Gdgd

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1590 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Todo profissional do Direito, quando descreve o tipo de atuação profissional que escolheu, associa essa atividade à tarefa argumentativa. Os exemplos de advogados, promotores e defensores bem sucedidos baseiam-se em uma atuação – argumentativa – brilhante que convença o magistrado da necessidade de conceder a tutela jurisdicional dos direitos daqueles que representam em juízo.
Inicialmente,é fundamental ressaltar a idéia de que essa atuação profissional deve ser marcada pela eficiência técnica e persuasiva, mas nunca pode perder de vista a ética e a moral. Lembremos que antes mesmo dos sistemas jurídicos positivados, o homem deveria pautar sua conduta pelos valores universais do que é certo e justo.
Diante desse cenário geral, precisamos lembrar, ainda, que o papel principaldo direito é compor conflitos e que a atividade processual é marcada pelo contraditório e pela ampla defesa.
Em outras palavras, quando um advogado atuar no Judiciário para defender os interesses de seu cliente, terá a certeza de que está ali para ajudar na solução de um conflito social cuja composição não foi conseguida pelas partes sem o auxílio de terceiros.
Cada um dos envolvidos nademanda enxerga os fatos de uma maneira, ou seja, cada qual atribui aos fatos do caso concreto uma interpretação distinta (a que mais lhe interessa), conforme se verifica no gráfico adiante:
[pic]
A argumentação jurídica caracteriza-se, especialmente, por servir de instrumento para expressar a interpretação sobre uma questão do Direito, que se desenvolve em um determinado contexto espaciale temporal. Ao operar a interpretação, impõe-se considerar esses contextos, ater-se aos fatos, às provas e aos indícios extraídos do caso concreto e sustentá-la nos limites impostos pelas fontes do Direito.
Parece claro que nenhum juiz pode apreciar um pedido sem conhecer os fatos que lhe servem de fundamento. Conforme ressalta Fetzner[1], a narração ganha status de maior relevância, porqueserve de requisito essencial à produção de uma argumentação eficiente. É por essa razão que se costuma dizer que a narração está a serviço da argumentação.
Resumidamente, um profissional do Direito deve recorrer ao texto argumentativo para defender seu ponto de vista, mas para o sucesso dessa tarefa, precisa ter, antes, uma boa narração, na qual foram expostos os fatos de maior relevânciasobre o conflito debatido.
Para melhor compreender as características que distinguem narração e argumentação, observe a tabela.


| |NARRAÇÃO |ARGUMENTAÇÃO |
| |Expor os fatos importantes do caso concreto a ser |Defender uma tese (ponto de vista) compatível como|
|Qual o Objetivo? |solucionado no Judiciário. |interesse da parte que o advogado representa. |
| |Cada fato representa uma informação que compõe a |O fato (informação) narrado é aqui retomado com o |
|Como o fato é tratado? |história da lide a ser conhecida no processo. |status de elemento de persuasão; é um elemento de |
|| |prova com o qual defende a tese. |
| |Pretérito – é o mais utilizado, porque todos os |Presente – tempo verbal mais adequado para |
| |fatos narrados já ocorreram. (Ex.: o empregado |sustentar o ponto de vista. (Ex.: o autor deve ser |
||sofreu um acidente); |indenizado por seu empregador); |
| |Presente – fatos que se iniciaram no passado e que|Pretérito – deve ser usado para retomar os fatos |
|Qual o tempo verbal |perduram até o momento da narração. (Ex.: o |(provas / indícios) relevantes da narração, com os |
|utilizado?...
tracking img