Gênero e dirietos humanos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1384 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de abril de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Ética Estóica

De acordo com o autor, Vitorino Félix Sanson, duas palavras gregas podem explicar, etimologicamente dizendo, a palavra Ética. São elas: costume e morada habitual, pois as duas conduzem ao ato humano.

Assim, o ato humano é o objeto principal da Ética, ato produzido pela vontade. Os outros atos, segundo Sanson, atos do homem são realizados pelo homem, mas não enquanto homem,apenas ser biológico ou animal. O homem nasce e cresce por forças inatas, necessárias, por determinismo natural. Destas ações não se ocupa a Ética.

Além disso, a liberdade acrescenta o domínio da vontade sobre o ato, de tal maneira que o sujeito possa escolher entre agir e não agir, ou agir desta ou daquela maneira.

A Ética ainda, separa objeto material da Ética de objeto formal. O objetomaterial da Ética é o ato humano, enquanto o objeto formal é o ponto de vista sob o qual uma ciência encara o objeto material. O homem é o objeto material de muitas ciências: Antropologia, Psicologia, Filosofia, Medicina, etc. O que distingue uma ciência da outra é o objeto de formal. – O corpo humano é o objeto material da Anatomia, da Fisiologia, da Medicina, etc..., mas cada uma destas ciênciasestuda o mesmo objeto material – o corpo humano.
Por exemplo, a psicologia estuda o aspecto entitativo e funcional da vontade de seus atos. A Ética estuda o aspecto moral do ato humano e de toda a atividade humana: o bem e o mal, o honesto e o desonesto, o justo e o injusto, o virtuoso e o vicioso.

O período da filosofia grega de Sócrates e Aristóteles é ocupado pela Ética. E quando Aristóteles sefoi, nasceu Zenão de Cício (discípulo de Aristóteles), o fundador do Estoicismo, que reduziu toda a Filosofia à Ética.

Toda filosofia estóica gira em torno desta afirmação de Zenão de Cício: “O sumo bem consiste em viver conforme a natureza, ela mesma nos conduz à virtude” (Von Arnim, Fr.30).
E esta preocupação estóica é a de tentar racionalizar a ética, isto é, tentar desligar a ética dametafísica. Por isso, os estóicos dividem virtude em três categorias: a “natural”, “a moral” e a “racional”. A virtude racional corresponde à Física. Para o estoicismo, a Física abarca toda a realidade: astros, terra, minerais, vegetais, animais, homem, Deus, Física, Astronomia, Geologia, Botânica, Zoologia, Metafísica, Antropologia e Teologia. A metafísica estóica reduz-se à física, portanto esta sefaz radicalmente materialista: se tudo é material, toda a atividade é movimento, Deus, a alma e as propriedades das coisas devem ser concebidos materialmente.

Os estóicos com o intuito de explicarem sua Razão, especialmente no homem, declaram racional o fogo: “O elemento primordial é o fogo”. “E assim, o elemento é aquele de que procederam a primeiras às coisas que nascem, e no que resolvemquando acabam” (DL., VIII, 94) – substância metafísica da realidade – atribuem-lhe características divinas de sabedoria e providência, imaginam-no como espírito ordenador, razão da vida, fazendo emergir todas as qualidades da matéria, como o Sol faz brotar da semente a planta, segundo uma ordem teológica. Deus, providência, espírito, ordem são afirmados ao lado dos conceitos opostos de fado,destino, necessidade, mecanicismo. Como se vê, a metafísica dos estóicos é uma metafísica elementar, decadente, contraditória, e os estóicos não são filósofos, metafísicos, mas pragmatistas, moralistas, totalmente absorvidos na ética.

Em relação à virtude moral, a mesma, corresponde à Ética, já descrita anteriormente, que é a teoria do uso prático da Razão. Não obstante, tal teoria se faz bastantecontraditória, no sentido de que se por um lado, os estóicos dizem que o ser humano deve viver de acordo com a natureza, por outro seu racionalismo é extremamente forte, chegando até a ser fanático, pois na maioria das vezes, a noção de dever ético racional (kathékon) está acima da própria natureza. A teoria ética dos estóicos justifica “racionalmente” o suícidio, coberto pela noção de “dever” que...
tracking img