Fundamentos e metodologias do ensino da matemática

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1511 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO
Aprofundar cada vez mais nossos conhecimentos em conteúdos que se refere à matemática na educação infantil, só enriquece nossos conhecimentos e isto ficou claro, a partir do momento em que realizamos uma pesquisa com vários professores na educação infantil, com assunto relacionado a jogos e brincadeiras usados em sala de aula com a Educação Infantil para a disciplina de matemática.Com o objetivo de compreender o trabalho, e como está sendo a utilização de jogos, brinquedos e brincadeiras para a aprendizagem de Matemática na Educação Infantil.
Neste sentido, é importante saber trabalhar conteúdos inerentes ao jogo, aos brinquedos e às brincadeiras, que favoreçam a formação/apropriação de conceitos.


SÍNTESE
No jogo certas habilidades são necessárias para odesenvolvimento da atividade, por exemplo, saber contar antes de participar de jogos que envolvam números.
Portanto, no jogo a criança não só desenvolve a cultura lúdica, mas enriquece-se com ela. Kishimoto aponta o surgimento de novas concepções de aprendizagem e o papel do jogo como outras formas de ensino. Estas concepções consideram o jogo carregado de conteúdos culturais, e que os conhecimentos sãoadquiridos socialmente.
Sendo assim, os sujeitos aprendem os conteúdos a partir das práticas sociais.
Para esta prática educativa é necessário um professor consciente de uma teoria que o oriente na articulação dos conteúdos trazidos pelos alunos com os conteúdos culturais e científicos e que reconheça no jogo, nos brinquedos e nas brincadeiras, instrumentos culturais. São instrumentos e, enquantotais, para desencadear desenvolvimento e aprendizagem, exigem a mediação do educador. Hoje, o que vemos nas escolas é estante com uma infinidade de jogos e brinquedos, que tentam retratar um ensino que se preocupa apenas com o lúdico da criança sendo este lúdico entendido numa prática espontaneísta e apresentando- se assim numa aura de modernidade. Na medida em que é uma prática espontaneísta, osjogos/brinquedos não retratam uma postura intencional por parte dos professores quanto ao seu uso como recurso didático.
Neste sentido, é importante saber trabalhar conteúdos inerentes ao jogo, aos brinquedos e às brincadeiras, que favoreçam a formação/apropriação de conceitos. Por exemplo, o professor poderá descobrir nestes recursos didáticos, possibilidades de desenvolver situações-problema,conceitos de operações, estimativas e cálculo mental, além de poder considerá-los um suporte para representações e ações.
Esta proposta busca apontar o papel mediador do professor nesta ação docente. Por ser o agente responsável pela situação de aprendizagem, cabe ao professor neste contexto didático, não só conhecer as necessidades matemáticas específicas de cada aluno para o desenvolvimento de suashabilidades, mas também ampliar seu próprio repertório de ações que deve ser bastante flexível, assumindo o papel de mediador no processo de aquisição de conhecimentos através de interações significativas.
A sala de aula deve ser considerada um lugar privilegiado de sistematização do conhecimento sendo o professor um agente mediador/articulador na tarefa de garantir a apropriação do saber porparte dos alunos. Tendo como base tais pressupostos teóricos, esta proposta busca sistematizar alguns pontos que favoreçam a compreensão da importância do uso de jogos, dos brinquedos e das brincadeiras nas aulas de matemática. Nesta concepção, estes instrumentos didáticos estão impregnados de conteúdos culturais, em que os alunos podem adquirir o conhecimento das estruturas matemáticas, atravésdestes materiais de ensino, considerando seu uso de modo intencional.
Pensando no processo educativo escolar, o conhecimento do professor sobre o processo que a criança realiza mentalmente é fundamental. É intervindo, provocando, estimulando ou apoiando no momento adequado, que se torna possível trabalhar funções que ainda não se estruturaram. A dicotomia entre ensino e aprendizagem acontece,...
tracking img