Fundamentos historicos e conceituais do aconselhamento em dst/aids

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 335 (83502 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
LÍGIA RIVERO PUPO

Aconselhamento em DST/aids: uma análise crítica de sua origem histórica e conceitual e de sua fundamentação teórica

Dissertação apresentada à Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo para a obtenção do título de Mestre em Ciências Área de Concentração: Medicina Preventiva Orientador: Prof. José Ricardo de Carvalho Mesquita Ayres

São Paulo 2007

Ao meu pai (inmemorian) e à minha mãe, pelo estímulo, confiança, compreensão, tolerância e apoio durante toda uma vida.

AGRADECIMENTOS

Ao querido amigo e orientador, Prof.Dr. José Ricardo de Carvalho Mesquita Ayres, pelas motivantes e interessantes reflexões, pelo aprendizado, pelas várias descobertas no campo do conhecimento, assim como pela delicadeza, cuidado, rigor e competência com que orientou meutrabalho. A Profa. Ausônia Donato, pela confiança, pelo carinho, pelo interesse, incentivo, pelas muitas e valiosas reflexões conjuntas, pelas contribuições fornecidas, bem como pela leitura criteriosa deste estudo. A Profa. Dra. Lilia Blima Schraiber, pelas valorosas sugestões e críticas e pelo acurado exame e apreciação do trabalho. A Profa. Dra. Ana Flávia, pela atenção, e sugestões concedidasdurante a execução desta pesquisa. A Profa. Dra. Vera Paiva, por sua amizade, disponibilidade, incentivo, interesse e sugestões feitas em todos os momentos que conversamos sobre este trabalho. Ao grupo de estudo sobre Hermenêutica e Teoria da Ação Comunicativa pelas relevantes e estimulantes discussões. Ao Programa Nacional de DST/aids, pelas contribuições e materiais fornecidos. A querida amigaKarina Wolffenbuttel, com quem compartilhei e troquei tantas reflexões significativas e interessantes sobre o tema do aconselhamento; obrigada pelo apoio e pelas instigantes discussões.

Ao amigo Paulo Monteiro, pelas interessantes, agradáveis, animadas e consistentes conversas mantidas durante todo esse processo, e por seu jeito divertido e questionador. Ao querido Renato Barboza, pelocompanheirismo, pela amizade, pela força, seriedade, incentivo em todos esses anos de convívio. A querida Biba, tanto por sua valiosa amizade, pelo incentivo constante, por sua compreensão durante este período de mestrado, assim como por sua competência, sensibilidade ao outro e por sua capacidade de agregação. A amiga Cecília, por sua simpatia, amabilidade, sensatez, pelo seu discernimento e pela valiosaaprendizagem com sua experiência de trabalho em pesquisa. A Monique, por sua alegria, jovialidade e amizade, pela agradável e prazerosa convivência, e pelas preciosas dicas fornecidas. A Kátia, por sua generosidade, pelo aprendizado recebido com sua convivência, pela amizade, seriedade profissional, e pelos ótimos momentos que passamos juntas. A Cidinha, por sua extrema disponibilidade, presteza ecapacidade de ajudar em todos os momentos que precisei. A todos os colegas do Instituto de Saúde, pelo convívio e solidariedade. A Simone, pela paciência, constância e duradoura amizade.

Ao queridos e valiosos amigos Nelson, Vanessa, Rogério, Gilberto, Carlão, Silvana, Taís e Sandrinha, e tantos outros, por todos os momentos únicos e especiais que passamos juntos.

SUMÁRIO

1. Justificativa: oaconselhamento em DST/aids em questão................................ 1 2. Objetivo..................................................................................................................7 2.1. Objetivo geral............................................................................................... 8 2.2. Objetivosespecíficos.................................................................................... 8 3. Método..................................................................................................................... 9 3.1. Delimitação conceitual do campo de análise............................................. 10 3.2. A perspectiva da filosofia hermenêutica.................................................... 28 3.3. Algumas ponderações sobre o processo...
tracking img