Fundamentos das politicas socias

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2712 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE ANHANGUERA – UNIDERP
DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS
PROFESSORA EAD: ELOISA CASTRO BERRO
PRPFESSORA TUTORA: MARIA ESABEL DANTAS
CURSO: SERVIÇO SOCIAL
ACADÊMICAS:
MIRIAN PEREIRA DOS SANTOS RA: 198473
MARIA LURDENIZE DE VASCONCELOS CARVALHO RA: 194256

DESAFIO DE APRENDIZAGEM
(FUNDAMENTOS DA POLITICA SOCIAL)
Trabalho de Pesquisa em grupo relacionado ao Desafio deAprendizagem de Fundamentos da Politica Social.

JOÃO PESSOA.
2011

Introdução:
Este trabalho foi solicitado pela professora Ead. Eloisa Castro Berro, com o intuito de nos mostrar as diferentes concepções de Estado: Estado liberal- Social Democrata e o Socialismo Real- o Estado proposto pelas ideias neoliberais, nos mostrando as funções e características da politica social, cidadania e direitossociais e seus conceitos fundamentais do estado de direito, nos fazendo entender os desafios que permanece enfrentando na atualidade, e o que mudou na assistência social após a constituição de 1988 no qual os autores debatem alguns aspectos, sobre assistência da proteção social na atualidade.
PALAVRAS CHAVES: Assistência social, programas de transparências condicionada de renda, programa Bolsafamília, pobreza, desigualdades sociais.

De acordo com arquivo o de Eloisa Mattos podemos ressaltar a crescente sofisticação na produção de instrumentos de avaliação de programas, projetos e mesmo de políticas publicas é fundamental se referir às chamadas questões de fundo, das quais informam, basicamente, as decisões tomadas, as escolhas feitas, os caminhos de implementação traçados e os modelos deavaliação aplicada, em relação a uma estratégia de intervenção governamental qualquer.
È uma destas relações considerada fundamentais é a que se estabelece entre estado e política sociais, ou melhor, entre a concepção de estado e a(s) política(s) que implementa, em uma determinada sociedade, em determinado período histórico.
No entanto as políticas públicas são entendidas como o “Estado emação” (Golbert, Muller 1987); é o estado implantando um projeto de governo através de programas de ações voltadas para setores específicos da sociedade.
Neste sentido, políticas públicas não podem ser reduzidas e políticas estatais.
Portanto entendem-se os termos educação como uma política publica social de corte social, de responsabilidade do estado, mas não pensada por seus organismos.
Aspolíticas sociais e a educação se situam no interior de um tipo particular de estado. São formas de interferência do estado, visando a manutenção das relações sociais de determinada formação social.
Em momentos de profunda assimetria nas relações entre os proprietários de capital e proprietários de força de trabalho, o estado atua como regulador a serviço da manutenção das relações capitalistas em seuconjunto.
A concepção neoliberal de sociedade e de estado de inscreve na e retorna a ação do liberalismo clássico, dos séculos XVIII e XIX.
Enquanto a obra a riqueza das nações: Investigação sobre sua natureza e suas causas, de Adam Smith (publicada em 1776), e identificada como marco fundamental do neoliberalismo econômico, o caminho da servidão de Friedrik Hayek (publicado em 1944), éidentificado como o marco neoliberalismo.
Levantando-se em consideração a intensa produção e publicações recentes no Brasil sobre neoliberalismo, considero suficiente retornar, para propósitos deste texto argumentações destes autores citados que contribuíram para a compreensão da natureza da relação entre estado e política educacional e seus desdobramentos em programas de governo.
As teses neoliberais,absorvendo o movimento e as transformações da historia do capitalismo, retomam as teses clássicas do liberalismo e resumem na conhecida expressão “menos estado e mais e mercado” sua concepção de estado de governo, voltadas fundamentalmente para criticas às teses de Keynes (1883 – 1946), que inspiraram o estudo de bem-estar social, defendem enfaticamente as liberdades individuais, criticam a...
tracking img