Fundamentos da psicopedagogia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2972 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 29 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
PÓS-GRADUAÇÃO EM PSICOPEDAGOGIA




WEBQUEST




Fundamentos da Psicopedagogia




Trabalho solicitado pelo professor Ladislau Ribeiro da Nascimento
dirigido ao Curso de Pós-graduação no Curso dePsicopedagogia





















Alunas
Elizete Santana B. Zeferino RA 2201250316
Maria das Graças Eiras Oliveira RA.2201242467
Marlucia da Conceição Sousa Oliveira RA. 2201245918
Patricia RA:
Silvana Pereira RA. 2201253870





















































“ cabecinha boa de menino triste. Demenino triste que sofre sozinho.Que sozinho sofre – e resiste.”
Cecília Meireles
INTRODUÇÃO



Este artigo apresenta uma análise através das cenas do filme “ Uma mente brilhante” e sua relação com a Psicopedagogia.
O recorte de estudo do grupo centrou-se na importância da afetividade, a relação entre professor aluno e a instituição, as relações sociais e a resiliência.Apresentamos as análises em consonância com os conceitos indicados na bibliografia e demais pesquisas.



DESCRIÇÃO DAS CENAS E SUA RELAÇÃO COM O OBJETO DE ESTUDO DA PSICOPEDAGOGIA


O filme “Uma mente brilhante” narra a trajetória e os desafios vividos por John Nash, desde sua chegada na Universidade de Princeton em 1947 até o recebimento do prêmio Nobel em 1994, após lutar duranteanos contra a esquizofrenia.
Analisando as cenas podemos traçar um paralelo entre a vida de John Nash e muitos dos alunos que estão dentro das escolas que atuamos.
Constatamos que a Psicopedagogia exerce um papel importante no processo de ensino-aprendizagem dos alunos, uma vez que ficou claro a importância da afetividade, relacionamento interpessoal, o espaço, o papel da instituição.Ou seja, o psicopedagogo deve estar atento ao cotidiano e ao mundo que cerca o aluno, para poder propor intervenções que estabeleça sentido do que se aprende em sala de aula. Conforme afirma Alicia Fernández ( 1991), todo sujeito tem a sua modalidade de aprendizagem, ou seja, meios, condições e limites para conhecer.
Após assistir ao filme “Uma mente brilhante “ , percebemos a trajetória eos desafios vividos por John Nash, desde sua chegada na Universidade de Princeton em 1947 até o recebimento do prêmio Nobel em 1994, após lutar durante anos contra a esquizofrenia.






I – Cena




Esta parte do trabalho tem como objetivo, relatar e analisar cenas do filme “Uma mente brilhante”, onde está caracterizado a importância da relação interpessoal e o olharatravés da psicopedagogia.
“Uma mente Brilhante” baseia-se na biografia de John Nash escrita por Sylvia Nasar, e começa com a chegada do jovem Nash à Universidade de Princenton, em 1947. O filme começa com um discurso de boas vindas do Professor Helinger aos futuros matemáticos da universidade de Princeton, mostrando-lhes a sua importância no mundo.
Logo na primeira cena, podemosperceber John Nash, afastado dos demais, isolado, como se estivesse vendo de fora e não como integrante do grupo. Após o discurso do Professor, os alunos concentraram-se no jardim da universidade para um coquetel. Nash conhece alguns colegas como Sol, Martin e Bender. A sua apresentação não é nada sociável, pois ele usa da sinceridade e com algumas observações deixa alguns desses colegas constrangidos,devido a isso é desde então, descrito como um rapaz muito tímido, introvertido e pouco sociável.
Segundo Bock (1999), a percepção social é o ponto de partida para as relações interpessoais – “percebemo-nos um ao outro e percebemos não só a presença do outro, mas o conjunto de características que apresenta, o que nos possibilita ter uma impressão dele”(p.135).
Essa impressão é...
tracking img