Fundamento historicos serviço social

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1801 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]

SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO.........................................................................................................4

2 DESENVOLVIMENTO.....................................................................................................5

3 CONSIDERAÇÕES FINAIS...................................................................................10

REFERÊNCIAS........................................................................................................11

1 INTRODUÇÃO

Representando um fenômeno típico da sociedade capitalista em sua fase monopolista, o serviço social surge de modo a garantir a reprodução desse modo de produção e das relações sociais que sustentam o trabalho alienado, estando intimamente ligado ao agravamento da questão social porocasião da passagem do capitalismo concorrencial para o capitalismo monopolista. O agravamento da questão social intensifica a organização e a luta dos trabalhadores visando à conquista de melhores condições de vida. Essa organização e luta possibilita aos trabalhadores expressarem as seqüelas resultantes das contradições sociais que ameaçam a ordem burguesa a qual se vê impulsionada a buscar“solução” para minimizá-las.
2 DESENVOLVIMENTO

O Serviço Social como profissão institucionalizada e legitimada, surge no final do século XIX, em 1898, na cidade de Nova York – Estados Unidos, com a questão social oriunda das contradições capital x trabalho com seu aspecto conservador e moral.
Porém, o histórico social da profissão não se esgota na questão social e sim nas suas peculiaridades no âmbitoda sociedade burguesa fundada na organização monopólica.
A Revolução Industrial foi conseqüência das transformações ocorridas na agricultura, indústria, transportes, bancos e comunicações, que propiciaram o desenvolvimento da economia capitalista. De modo social, o processo de transformações repartiu a sociedade inglesa em duas classes: a burguesia, que se tornava aproprietária dos meios de produção - máquinas, ferramentas e fábricas - e o proletariado, a classe assalariada.
A principal transformação foi à utilização da máquina e a divisão técnica de trabalho, que provocou aumento de produção e produtividade. A produção industrial expandiu a urbanização e resultou no despovoamento dos campos diante da Revolução Agrícola, evasão rural.A partir de 1780, o conjunto de todas as condições produtivas (ferro, carvão, máquinas, desenvolvimento técnico e científico e abundância de mão-de-obra humana) permitiu o desenvolvimento do capitalismo industrial de modelo liberal.
No período de 1848, os movimentos liberais ganharam o continente europeu, estabilizando a burguesia no poder. Os operários apresentaram suaproposta de democracia popular: o socialismo, no qual haveria a eliminação da propriedade privada dos meios de produção. Inúmeros grupos políticos, como os republicanos liberais, os socialistas, os bonapartistas (burguesia que desejava a volta de um descendente de Napoleão) e legitimistas (nobreza que apoiava a volta dos Bourbon), fizeram a revolução de Fevereiro de 1848. Desta revolução, derivoua proclamação da Segunda República Francesa, um governo provisório e eleições livres para uma Assembléia Constituinte. Uma nova constituição formou o regime presidencialista e o primeiro presidente eleito foi o sobrinho de Napoleão, Luís Napoleão Bonaparte.
A Revolução Industrial (1775 - 1830) significou um grande desenvolvimento das forças produtivas e permitiu ao homemsuperar os limites impostos pela sua própria condição física, saindo da relação de subalternidade com a natureza.
Segundo Marx, o capitalismo do século XIX experimentou modificações de ordenamento na dinâmica econômica, com reflexos na estrutura social e nas instâncias políticas da sociedade. Período histórico em que o capitalismo concorrencial dá espaço ao capitalismo dos monopólios.
O...
tracking img