Funcionamento do motor flex

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1089 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de dezembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINA GERAIS
CEFET-MG

CURSO TÉCNICO DE MECÂNICA
MÁQUINAS TÉRMICAS E DE FLUÍDOS

BRENO FELIPE AZEREDO DE LELES

MECÂNICA DOS FLUÍDOS
TERMODINÂMICA
MOTOR FLEX

BELO HORIZONTE
2011

BRENO FELIPE AZEREDO DE LELES

MECÂNICA DOS FLUÍDOS
TERMODINÂMICA
MOTOR FLEX
[pic]

PROF. HUMBERTO BARROS DE OLIVEIRA
BELO HORIZONTE
2011

SUMÁRIO1. INTRODUÇÃO................................................................................
2. DESENVOLVIMENTO...................................................................
3. CONCLUSÃO..................................................................................
4. REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFICAS..............................................

1.INTRODUÇÃO

O carro flexívelem combustível, ou simplesmente flex, nasceu nos Estados Unidos bem no começo dos anos 1990. O motivo de os americanos partirem para essa solução, a de poderem abastecer seus carros com etanol (álcool etílico) em vez de gasolina, é a enorme dependência do petróleo produzido pelos países-membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), como Arábia Saudita, Irã, Iraque e Kwait,todos na conturbada região do Golfo Pérsico. Essa dependência, que hoje já passa de 50%, é uma situação nada confortável para um país que nunca sofreu ameaças de qualquer espécie e que consome mais de 550 bilhões de litros de gasolina por ano.
Os principais fabricantes de lá passaram a oferecer veículos que chamaram de flexible-fuel vehicles (FFV), capazes de rodar tanto com gasolina quanto cometanol contendo 15% de gasolina. Esse etanol é comercializado com o nome de E85, justamente por ser composto de 85% de etanol e 15% de gasolina. O motorista poder abastecer com gasolina ou com E85.
O grande problema do E85 é não estar disponível nacionalmente nos EUA e o número de postos que vendem o combustível ser ainda muito pequeno, mal passando de 1.000, um número ínfimo se comparado aos 170.000postos daquele país. Por essa razão, a única saída tinha mesmo de ter sido a criação do automóvel que pudesse usar gasolina e álcool, para que os mais interessados em usar o combustível alternativo não fossem prejudicados ao não encontrá-lo.
No final de 2006 já havia mais de 6 milhões de veículos flex nos Estados Unidos, embora boa parte dos seus donos não se dão conta dessa particularidade econtinuam a abastecer só com gasolina.

2.DESENVOLVIMENTO

O que tornou possível a criação do motor flex foi o advento do gerenciamento eletrônico do motor, um processo lento iniciado na segunda metade dos anos 1970 que se aperfeiçoaria e se consagraria a dez anos depois.
A formação da mistura ar-combustível não obedecia mais a princípios físicos do funcionamento do carburador, mas mediante umvolume de combustível injetado segundo a determinação de um computador chamado módulo de controle eletrônico (ECM, a sigla em inglês).
O ECM se vale de diversas informações acerca do funcionamento do motor para calcular o combustível a ser injetado respeitando a relação ar-combustível ideal, ou relação estequiométrica, em que o combustível é aproveitado da melhor maneira possível por não haverfalta nem excesso de ar.
A relação estequiométrica da gasolina é de 14,7 partes de ar para 1 parte de combustível e escreve 14,7:1; a do etanol, 9:1, por este conter uma molécula de oxigênio (fórmula molecular C2H5OH; a da gasolina é C8H18).
Entre essas informações estão o quanto o acelerador está aberto, as rotações por minuto do motor (rpm), a pressão no coletor de admissão, a temperatura do arque o motor admite e a do líquido arrefecedor, todas obtidas mediante sensores específicos.Para o motor flex, outro sensor precisou ser adicionado: o de tipo de combustível no tanque.
Valendo-se da condutividade elétrica diferente da gasolina e do álcool, um ohmímetro estrategicamente colocado no interior do tanque passa o valor da resistência à passagem de corrente ao ECM, que desse modo passa...
tracking img