O psicanalista e a inclusão escolar de crianças autistas
 
 Jeanne Marie Costa RibeiroI; Angélica BastosII
 
Este trabalho é fruto de uma pesquisa sobre a inclusão de crianças autistas epsicóticas na rede regular de ensino municipal e estadual do Rio de Janeiro, realizada com apoio da FAPERJ. Através do acompanhamento de casos de crianças em tratamento no Serviço de Atenção IntensivaInfanto-Juvenil, SAIIJ, Instituto Municipal Philippe Pinel, esta pesquisa visa levantar e discutir os impasses encontrados e os efeitos produzidos a partir da inclusão da criança na escola.Diante do que Freud (1933/1980b, p.167) chamou "disposições constitucionais inatas muito diferentes", declarou "ser quase impossível que o mesmo método educativo pudesse ser uniformemente bom para todasas crianças". Isso reforça, no terreno da inclusão escolar, a necessidade de abordarmos cada caso segundo a particularidade do sujeito.
Das três profissões impossíveis enumeradas por Freud(1925/1980a) (educar, governar e curar), visamos, neste trabalho, circunscrever a impossibilidade de educar que surge em cada caso.
Se toda a criança é, face à pressão das pulsões sexuais, de certaforma ineducável, a criança autista ou psicótica – por sua posição refratária a normas compartilháveis e de rechaço ao Outro – parece radicalizar o "impossível de educar". A impotência, o desânimo, aculpabilização dos pais ou a proliferação de regulamentos (levando a uma burocracia que toma a criança numa dimensão objetal) são respostas recorrentes da escola frente a este impossível de educar.Acreditamos que, ao ser reconhecida no âmbito da própria ação educativa, a impossibilidade propicia a emergência do sujeito.
O Instituto Philippe Pinel iniciou o atendimento a crianças autistase psicóticas no final da década de 80 com a criação do NAICAP. A proposta de trabalho do NAICAP era a de uma prática institucional orientada pela psicanálise. Tinha como ponto de partida tomar os... [continua]

Ler trabalho completo

Citar Este Trabalho

APA

(2012, 12). Freire, joão batista. educação de corpo inteiro: teoria e prática da educação física. são paulo: scipione, 2002.. TrabalhosFeitos.com. Retirado 12, 2012, de http://www.trabalhosfeitos.com/ensaios/Freire-Jo%C3%A3o-Batista-Educa%C3%A7%C3%A3o-De-Corpo/547081.html

MLA

"Freire, joão batista. educação de corpo inteiro: teoria e prática da educação física. são paulo: scipione, 2002." TrabalhosFeitos.com. 12 2012. 2012. 12 2012 <http://www.trabalhosfeitos.com/ensaios/Freire-Jo%C3%A3o-Batista-Educa%C3%A7%C3%A3o-De-Corpo/547081.html>.

MLA 7

"Freire, joão batista. educação de corpo inteiro: teoria e prática da educação física. são paulo: scipione, 2002.." TrabalhosFeitos.com. TrabalhosFeitos.com, 12 2012. Web. 12 2012. <http://www.trabalhosfeitos.com/ensaios/Freire-Jo%C3%A3o-Batista-Educa%C3%A7%C3%A3o-De-Corpo/547081.html>.

CHICAGO

"Freire, joão batista. educação de corpo inteiro: teoria e prática da educação física. são paulo: scipione, 2002.." TrabalhosFeitos.com. 12, 2012. Acessado 12, 2012. http://www.trabalhosfeitos.com/ensaios/Freire-Jo%C3%A3o-Batista-Educa%C3%A7%C3%A3o-De-Corpo/547081.html.