Fraturas pediátricas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1337 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
fraturas pediátricas

Fraturas Pediátricas

Alagoinhas-BA
2012
Escola Técnica de Enfermagem Ana Nery
Curso Técnico em Enfermagem
Disciplina: Emergência
Professora: Ademar
Alunas: Cintia Santos, Daniela Dias, Ducicleide dos Santos, Larissa Souza.

Fraturas Pediátricas

Trabalho solicitado como forma parcial de avaliação da disciplina Emergência sob orientação da enfermeira Ademar.Alagoinhas-BA
2012

Sumário

1. Introdução 3
2. Epidemiologia 3
3. Lesões específicas 4
4. Tratamento 5
5. Conduta ( 5
5.1Nas situações abaixo é preciso levar a criança rápido para o pronto-socorro: * 6
5.2Primeiros socorros em casa: 6
6. Complicações 6
7. Cuidado especiais com a criança engessada 7
8. Conclusão 7
9. Referências Bibliográficas 8

Fraturaspediátricas

1. Introdução (Daniela Dias)

O trauma permanece como a principal causa de morte e incapacidade nos pacientes pediátricos, que se enquadram na faixa etária entre 0 e 13 anos de idade. O acidente, geralmente, inicia-se de forma simples, dentro de casa, mas que tem conseqüências gravíssimas, muitas vezes fatais. Cerca de 80% dos traumas são contusos, representados principalmente poracidentes por veículos a motor, bicicletas, quedas, estresse (ou seja, lesões por uso excessivo), patológico (por exemplo, secundárias a fraqueza óssea por causa de tumores ou osteoporose).
2. Epidemiologia (Daniela Dias)
As fraturas da tíbia são o terceiro tipo mais comum e representam de 10 a 15% das fraturas pediátricas. O pico de acometimento ocorre em média aos oito anos deidade, sendo que a relação de incidência entre meninos e meninas é de 2:1. Aproximadamente de 6 a 10% das fraturas da tíbia são expostas, sendo que 70% delas ocorrem de forma isolada, enquanto que 30% estão associadas à fratura ipsilateral da fíbula. Vinte e seis em cada cem (26%) crianças que são vítimas de abuso e que resultem em fratura, apresentam fratura da tíbia tornando este segmento o segundo ossomais comumente fraturado em crianças espancadas.
Até os sete anos de idade, os traumas mais comuns relatados são decorrentes de acidentes domésticos e escolares. Dos cinco aos 10 anos, os atropelamentos são as causas importantes de fratura, enquanto que dos sete aos 14 anos os acidentes por queda de bicicleta, os esportes (futebol, vôlei, basquete etc.), a prática de skate e as chamadas atividadesesportivas radicais são os fatores causais mais frequentes de fraturas da tíbia neste período etário. Os locais mais comumente fraturados são dedos da mão, antebraço, úmero, dedos do pé e tornozelo.

3. Lesões específicas (Cintia Santos e Duce Santos)

• Fratura completa ou incompleta (fissuras e trincas): A mais comum em crianças é a fratura incompleta, em "galho verde". O osso "dobra" esó quebra de um lado. Acontece principalmente no meio de ossos longos, como os dos braços e das pernas. Na fratura completa, o osso quebra completamente. 

• Fratura sem desvio ou desviada: A nomenclatura refere-se ao alinhamento das duas partes do osso. Se houve desalinhamento, ou seja, uma das partes do osso saiu do lugar, é uma fratura desviada. Se não, pode ser só uma fissura ou trinca. 

•Fratura aberta ou fechada: Determina se houve rompimento da pele ou não. A fratura aberta também é chamada de fratura exposta. 

• Fratura ou fissura por estresse: É quando o osso se quebra depois de um esforço repetido no mesmo ponto. Aparece mais em jovens, devido à prática esportiva. 

• Fratura patológica: Quando o osso se quebra por algum fator interno do corpo, como alterações dometabolismo de cálcio, doenças genéticas com enfraquecimento ósseo, crescimento de um tumor ou infecções. 

• Fratura articular: Quando a articulação é comprometida. Ossos de crianças são mais flexíveis que os dos adultos, portanto não quebram tão fácil. Mesmo assim, em caso de queda ou impacto forte, pode haver fratura.

Os sinais de que um osso quebrou são: (Larissa Souza)

• Barulho ou...
tracking img