Franz kafka - o processo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 31 (7565 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1. INTRODUÇÃO

Considerando-se pesquisas realizadas sobre algumas obras de kafka, bem como
contato com profissionais de diversas áreas que possuem conhecimento sobre os temas abordados pelo respectivo autor, nas diversas abordagens, fizeram-nos concluir que a maioria de suas obras são inacabadas, levando os seus leitores a refletirem a respeito do assunto, e conseqüentemente favorecemprováveis repercussões em sua vida social, profissional e familiar. Observamos também, que Kafka traz na maioria de suas obras as conseqüências da sua doença, em especial a solidão, o não atendimento e principalmente a falta de conhecimento, indicando a grande influência da biografia em suas obras. A característica marcante de Kafka é seu isolamento, pois apesar de morar perto de muita gente, ficavasozinho. Exemplificamos através de sua notável obra “O PROCESSO”, que após análise por várias linhas, culminaram com a percepção do rompimento do personagem com a sociedade. A proposta de Kafka é não deixar um vínculo da sua morte, que pode não representar a morte física, mas a da sociedade. Pode ser representado com o argumento de Brecht: “A OBRA DE KAFKA É UM REFLEXO DA SOCIEDADE”. A obra é atemporale universal, pois o assunto do PROCESSO pode ser levado a qualquer tempo e em qualquer lugar, pois a ausência do vínculo faz com que ocorram as adaptações. Na época relatada a qualidade da imagem era totalmente prejudicada, ou melhor, ausente, portanto a medida que realizamos a leitura, fazemos fluir a imaginação no que diz respeito as cenas e imagens sobre o tema. Quanto ao aspecto do devidodireito legal, a forma que o Estado vai atuar, que vai definir se é de forma arbitrária ou não. Relacionando a obra de Kafka, é evidente a angústia vivenciada por K., especificamente por mostrar que existem dois mundos, com um processo paralelo, ou seja, é saber que existe um processo, mas desconhecer o porque, isto é, não sabe quando começa, nem quando termina e nem mesmo a pena. Por desconhecermosexatamente a época histórica relatada, através do conteúdo e mais explicitamente os comportamentos evidenciados, percebemos ser um estado triste, frio, abandonado, composto por várias etnias, formado por pessoas sem residência, andarilhos, com fome e sede, justificando serem indivíduos mal humorados. Portanto, na estrutura de legalidade dessa época, está implícita a corrupção. Havia o esvaziamentodo pensar, e o processo era simplesmente a ausência do processo. Diante dos fatos, o ESTADO KAFKIANO ERA DE MISÉRIA, FOME E SEM PROCESSO.

O PROCESSO – Franz Kafka

2 . BIOGRAFIA DE FRANZ KAFKA
A desesperança e a alienação do homem moderno, imerso num mundo que não consegue compreender, estão magistralmente descritas na obra de Kafka, escritor tcheco de expressão alemã. Franz Kafka nasceu emPraga, então pertencente ao império austro-húngaro, em 3 de julho de 1883, de família judia remediada. Sua infância e adolescência foram marcadas pela figura dominadora do pai, comerciante próspero, para quem apenas o sucesso material contava. Na obra de Kafka, a figura paterna está freqüentemente associada à opressão ou aniquilação da vontade humana, especialmente na célebre Brief an den Vater(1919; Carta a meu pai). Na formação intelectual de Kafka tiveram peso especial a leitura de Heinrich von Kleist, Flaubert, Pascal e Kierkgaard e o ambiente de Praga, cidade medieval gótica dotada de elementos eslavos, alemães e de barroco sombrio. De 1901 a 1906, estudou direito na Universidade de Praga, onde conheceu seu grande amigo (e posterior biógrafo) Max Brod. Começou então a freqüentar oscírculos literários e políticos da pequena comunidade judaico-alemã, na qual circulavam idéias e atitudes críticas e inconformistas, com que Kafka se identificava. Concluído o curso, empregou-se em 1908 numa companhia de seguros, como inspetor de acidentes de trabalho. Apesar da competência profissional e da consideração que lhe dispensavam os colegas de trabalho, Kafka sempre se sentiu...
tracking img