Francisco buarque de hollanda

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 4 (888 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Francisco Buarque de Hollanda (Rio de Janeiro, 19 de junho de1944),mais conhecido por Chico Buarque ou ainda Chico Buarque de Hollanda, é músico, dramaturgo e escritor brasileiro.
Filho dohistoriador Sérgio Buarque de Holanda, iniciou sua carreira na década de 1960, destacando-se em 1966, quando venceu, com a canção A Banda, oFestival de Música Popular Brasileira. Socialista declarado[2][3], seauto-exilou na Itália em 1969, devido à crescente repressão da ditadura militar no Brasil, tornando-se, ao retornar, em 1970, um dos artistas mais ativos na crítica política e na luta pelademocratização do Brasil. Na carreira literária, foi vencedor de três Prêmios Jabuti: melhor romance em 1992 com Estorvo, além do Livro do Ano, tanto pelo livro Budapeste, lançado em 2004, como por LeiteDerramado, em 2010.
Casou-se e separou-se da atriz Marieta Severo, com quem teve três filhas: Sílvia, que é atriz e casada com Chico Diaz, Helena, casada com o percussionista Carlinhos Brown . É irmão dascantoras Miúcha, Ana de Hollanda e Cristina. Ao contrário da crença popular, Aurélio Buarque era apenas um primo distante do pai de Chico.[4]
Biografia
Chico é filho de Sérgio Buarque de Holanda(1902–1982), um importante historiador e jornalista brasileiro e de Maria Amélia Cesário Alvim (1910–2010), pintora e pianista.
Em 1946, passou a morar em São Paulo, onde o pai assumira a direção doMuseu do Ipiranga. Sempre revelou interesses pela música — interesse que foi bastante reforçado pela convivência com intelectuais como Vinicius de Moraes e Paulo Vanzolini.[5]
Em 1953, Sérgio Buarque deHolanda foi convidado para lecionar na Universidade de Roma, consequentemente, a família muda-se para a Itália. Chico torna-se trilíngue, na escola fala inglês, e nas ruas, italiano. Nessa época,suas primeiras "marchinhas de carnaval" são compostas, e, com as irmãs mais novas, Piiizinha, Cristina e Ana, encenadas.[5]
De volta ao Brasil, produz suas primeiras crônicas no jornal Verbômidas, do...
tracking img