Formulas de fisica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1614 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de março de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Criado por SuperVestibular.com
Cinemática

∆x (m/s) vm = ∆t ∆v (m/s2) a= ∆t m km 1 = 3,6 s h

Grandezas básicas

∆x = v. t  v = constante
M.U.V.

M.U.

M.Q.L.

∆h = vo . t + at 2
2

gt 2

2

M.C.U. v=ω.R (m/s = rad/s.m)

M.H.S Período do pêndulo simples

∆x = vo . t +

1h = 60 min = 3600s 1m = 100 cm 1km = 1000 m

v = v o + a. t v 2 = vo2 + 2. a.∆x v + vo vm = 2  a= constante

vo2 hmax = 2g v t h _ max = o g

ω=

(Hz)

2π = 2π . f T v2 ac = = ω 2 . R R nº voltas f = ∆t T= ∆t nº voltas
(s)

T = 2π

L g

Período do pêndulo elástico

T = 2π

m k

Dinâmica

de  2ª Lei  Newton FR = m. a (N = kg.m/s )
2

Peso  Força P = m. g Força Elástica (Lei de Hooke)

Energia Cinética

Trabalho Mecânico (J = N . m)

EC =

mv 2

2

(J)  τ = F .∆x

Gravitação Universal

F = G.

M .m d2 N . m2 kg 2

F = k. x

Energia Potencial Gravitacional EPG = m.g.h Energia Potencial Elástica

τ = F . ∆x.cosθ τ F _resul tan te = ∆E C
τ P= (W = J/s) ∆t

Py = P.cosθ Px = P.sen θ   Q = m. v
Quantidade de Movimento (kg.m/s)

Plano inclinado

G = 6,67 x10 −11

f = µ. N

Força de atrito

Potência Mecânica

Momentode uma força (Torque) M = F.d

E PE

kx 2 = 2

ou

P = F .v

Impulso de uma força   I = F .∆t (N.s)

  I = ∆Q

Fluidos
Massa específica Empuxo (Arquimedes) Peso aparente Prensa hidráulica (Pascal) 1m3 = 1000 L 1cm2 = 10-4 m2 5 2 1atm=10 N/m = 76 cmHg= 10mH2O

µ=

( kg/m3)

m v
Pressão

E = µ Liquido . g.Vsubmerso Pap = P − E

p=

F A

(N/m2)

p = patm + µ. g. hPressão absoluta

p1 = p2 F1 f 2 = A1 a2

µagua = 1000kg / m3 µoleo _ soja = 910kg / m3 µalcool _ etilico = 790kg / m3

Colégio Nobel – O Nobel aprova em todas as áreas – http://www.colegionobel.com.br

1

Física Térmica
Escalas termométricas Capacidade Térmica 1 º Lei da Termodinâmica Energia cinética média das moléculas de um gás

TC TF − 32 TK − 273 = = 5 9 5

C=
(J/ºC)∆L = α .. L o . ∆T
(m = ºC . m . ºC)
-1

Dilatação linear

Q ∆T

Q = τ + ∆U

3 1 2 E CM = k . T = m. vmedia _ moleculas 2 2
kconstante de Boltzmann k = 1,38x10-23 J/K

C = m. c
Calor específico

∆S = β . S o . ∆T

Dilatação superficial

∆V = γ .Vo . ∆T

Dilatação volumétrica

(J/g.ºC)

Q c= m.∆T Q = m. c.∆T
Calor sensível

τ = p.∆V

Trabalho em uma transformaçãoisobárica.

(J = N/m2 . m3)

Calor específico da água c = 4,2 kJ/kg.K = 1 cal/g.oC Calor latente de fusão da água LF = 336 kJ/kg = 80 cal/g Calor latente de vaporização da água LV = 2268 kJ/kg = 540 cal/g

Gases ideais

α β γ = = 1 2 3

p1V1 p2V2 = T1 T2
(p  N/m2 ou atm) (V  m3 ou L) (T  K)

Q = m. L

Calor latente

(J = kg . J/kg)

Óptica Geométrica

Lei da reflexão i=rAssociação de espelhos planos

Equação de Gauss

Ampliação

Reflexão interna total

1 1 1 = + f di d o
ou

f i − di A= = = o do f − do
Índice de refração absoluto de um meio

 n sen L = menor nmaior

n=

360 −1 α

o

L é o ângulo limite de incidência. Vergência, convergência ou “grau” de uma lente

n  número de imagens Espelhos planos: Imagem virtual, direta e do mesmo tamanho queo objeto Espelhos convexos e lentes divergentes: Imagem virtual, direta e menor que o objeto Para casos aonde não há conjugação de mais de uma lente ou espelho e em condições gaussianas: Toda imagem real é invertida e toda imagem virtual é direta.

f .d o di = do − f
f = distância focal di = distância da imagem do = distância do objeto Convenção de sinais di +  imagem real do -  imagemvirtual f +  espelho côncavo/ lente convergente f -  espelho convexo/ lente divergente do é sempre + para os casos comuns

nmeio =

c vmeio

V=

Lei de Snell-Descartes

  n1 .sen i = n2 .sen r

1 f

(di = 1/m) Obs.: uma lente de grau +1 tem uma vergência de +1 di (uma dioptria) Miopia * olho longo * imagem na frente da retina * usar lente divergente Hipermetropia * olho curto *...
tracking img