Formas de trabalhar a literatura infantil

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1437 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Sabemos que está cada vez mais difícil despertar nas crianças o hábito da leitura, o prazer de ler, imaginar histórias e escrever, conseguindo externar aquilo que sentem, suas impressões, suas opiniões, etc. Elas preferem estar à frente da TV, do video game ou do computador, onde tudo já está pronto, muito bem elaborado, cheio de efeitos fantásticos.
Porém, embora a tecnologia e a globalizaçãotenham papéis importantes no desenvolvimento cultural, não podemos permitir que os livros e a literatura fiquem para a criança como algo chato, obrigatório, desestimulante. Trabalhar com a literatura deve ser prazeroso, interessante e criativo.

Histórias e faixas etárias

1 / 2 anos - A criança nesta idade ainda não se prende à história, que deve ser composta de frases soltas, comvocabulário simples e assuntos presentes na realidade da criança, de preferência improvisadas. O que prenderá a atenção da criança é o movimento, o tom de voz, o colorido.

2 / 3 anos - Histórias ainda curtas e rápidas, com poucos detalhes e poucos personagens são as indicadas para esta idade. A criança vive a história como se fosse real. Tudo tem vida.

3 / 5 anos - As histórias vão sendo aos poucosmais elaboradas, com maior riqueza de vocabulário, porém, ainda simples e fáceis de serem compreendidas. A criança nesta fase assusta-se com facilidade por ainda não separar completamente a realidade da fantasia e por estar experimentando a "fase do medo", o que é natural. Por isso, é importante tomar cuidado com o tom de voz, personagens malvados, etc.

6 / 7 anos - Momento de começar a ler ashistórias, embora ainda com dificuldade. As indicadas ainda são as da fase anterior, contendo assuntos que façam parte da realidade da criança, mesmo que subjetivamente ou metaforicamente.

8 / 9 anos - Histórias bem humoradas e engraçadas ou gibis são bem vindas nesta fase. A criança já domina a leitura e é capaz de fazer interpretações.

9 / 10 anos - Aqui as histórias vão ficando bemricas, os textos mais longos, maior número de personagens, com diálogos e situações diversas. As aventuras, ficções fantásticas e a realidade à sua volta são temas que atraem bastante.

11 anos em diante - Os interesses vão crescendo no sentido dos fatos reais, os fatos polêmicos, a realidade social, mas também são interessantes as grandes aventuras, invenções, etc.



Detalhes importantespara a seleção das histórias
1) Se vamos trabalhar com uma história devemos gostar dela. Do contrário, o trabalho não será agradável, será cansativo e a criança perceberá a falta de entusiasmo do educador e também não se sentirá estimulada. É importante que a história seja lida antes e, caso não agrade, deve-se trocá-la por outra, que contenha o mesmo objetivo procurado e que agrade. Não faltamótimas histórias e excelentes autores.
2) Verificar se a história está adequada à idade e à realidade da criança. Algumas coleções já trazem a faixa etária indicada.
3) Observar se a história tem um conteúdo rico e interessante que possa dar margem a um bom trabalho.
4) Perceber se as ilustrações são boas. Às vezes,uma história excelente pode não ser bem ilustrada. Tem-se a opção de sugerir que aspróprias crianças criem ilustrações para a história.
5) Em todas as idades é sempre interessante trabalhar com temas associados à realidade de cada turma.
Contos de fadas


Os contos de fadas são histórias originadas na tradição popular e que vêm atravessando gerações e gerações sem modificar a sua estrutura básica. Isto acontece porque estes contos partem das emoções naturais do serhumano, que são transformadas em personagens imaginários de um mundo de fantasia, que somos nós, o nosso mundo interior.
É por isso que somos tocados tão profundamente por estes contos, às vezes levando-nos de forma inconsciente, a buscar durante toda a vida por situações semelhantes.
Exemplos: a procura eterna de uma "Cinderela" ou de um "Príncipe Encantado".
Essa observação é para chamar a...
tracking img