Fluxos migratorios

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1500 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CURSO TÉCNICO INFORMÁTICA SISTEMAS |
MIGRAÇÕES |
STC |
|
Luís Jacinto |
|

Este trabalho insere-se no módulo 6 da disciplina de STC no âmbito das migrações, no qual se trata questões de mobilidade em diversos campos de actuação. |

FLUXOS MIGRATÓRIOS EM PORTUGAL NO SÉC.XX…

As migrações e os movimentos migratórios têm feito parte da história da Humanidade. Desde temposimemoriais, o Homem sente necessidade de se deslocar, em busca de meios de subsistência, para fugir de ameaças físicas e ambientais. O próprio povoamento do planeta se deve a esta necessidade tão humana, que muda de forma tão definitiva e constante a essência das culturas, das raças e das línguas.

Até meados dos anos 60, Portugal era um país de emigrantes. Sobretudo de emigrantes transoceânicos. Afalta de oportunidades e o clima de pobreza que reinava no auge do antigo regime levaram cerca de milhões de portugueses a atravessar o Atlântico em direcção ao Novo Mundo.

Os países de eleição para refazerem as suas vidas foram:

* BRASIL (22% dos 2 milhões de emigrantes portugueses entre 1950 e 1984)
* VENUZUELA (8%)
* CANADÁ (9%)
* EUA (13%)

A partir dos anos 60, estes fluxoscomeçaram a centrar-se para as economias florescentes da Europa Ocidental, carentes de mão-de-obra não especializada e com condições laborais infinitamente superiores às oferecidas em Portugal.

Desta feita os países de eleição foram:

* FRANÇA (31%)
* ALEMANHA (9%)
* SUÍÇA(9%)

Começando a sentir a falta destes portugueses o Estado abriu as portas aos imigrantes das colóniasportuguesas (sobretudo de Cabo Verde).
Com a desagregação tardia do Império ultramarino português, em 1975, cerca de meio milhão de portugueses que viviam sobretudo em Angola e Moçambique regressaram a Portugal para 11 anos depois, com a entrada de Portugal na então Comunidade Económica Europeia, se voltar a incentivar a saída de trabalhadores nacionais para um espaço europeu comum que continuavacarenciado de mão - de obra. A integração de Portugal neste novo espaço tornou-o especialmente atractivo como destino de imigrantes oriundos do Brasil, dos PALOP e da Europa Central e Oriental.
A esmagadora maioria dos imigrantes africanos, em Portugal deixou os países de origem sem qualquer espécie de garantia no que se refere à sua integração no mercado de trabalho, vivendo durante anos a fio numlimbo de exclusão permanente, concentrando-se em bairros pobres das periferias das grandes cidades.

Em plenos anos 90, a imigração volta a mudar de rosto. Com a dissolução da União Soviética e com o desagregar do modelo económico vigente na Europa de Leste, que cedeu definitivamente espaço ao modelo capitalista e liberal da Sociedade Ocidental, milhões de pessoas viram-se subitamente semtrabalho e sem qualquer espécie de assistência médica ou social. Esta transição também foi acompanhada por conflitos étnicos, guerras civis e movimentos repressivos que levaram ao acelerar destes fluxos migratórios dos europeus de Leste que se começaram a espalhar pelo Velho Continente à procura de uma vida melhor. Muitas vezes, este movimento foi impulsionado por redes de tráfico ilegal de pessoas,intimamente relacionado com o mercado do sexo, do trabalho clandestino e da imigração ilegal. A maioria destes novos imigrantes chegaram a Portugal com um elevado nível de habilitações literárias, mas as barreiras linguísticas e a falta de reconhecimento das suas competências académicas e profissionais fez com que a maioria tivesse tido pouco mais oportunidades que as que foram dadas aos imigrantesdos PALOP.

MOBILIDADES GLOBAIS E LOCAIS…

Antes da Revolução Industrial, as comunicações e os transportes eram lentos e pouco seguros. Os fluxos comerciais, as viagens e o conhecimento de outros lugares eram muito limitados. A evolução dos transportes e das comunicações tem sido tão rápida que quase podemos afirmar que o ser humano vence distâncias, dando-nos a sensação de que a distância...
tracking img