Fisioterapiailhacomprida

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3525 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
APOSTILA DE FISIOTERAPIA EM CTI





PROFESSOR GUILHERME ALVES



















INTRODUÇÃO:

A Fisioterapia Respiratória nos últimos anos tem se mostrado cada vez mais eficiente na unidade de tratamento intensivo, diminuindo o tempo de internação e acelerando a recuperação do paciente crítico, eficiência esta, produto do acompanhamento do avançotecnológico e continuo aprimoramento profissional.
As orientações contidas nesta apostila não tem a pretensão de determinar, impor procedimentos ou técnicas da Fisioterapia Respiratória desenvolvidas junto ao paciente, mas sim proceder uma revisão e atualização no que há de mais novo e está sendo feito atualmente no mundo.
























AVALIAÇÃO FISIOTERÁPICA EMCTI:

É importante frisar que o paciente quando é admitido no CTI já tem um prontuário e uma patologia pré-determinada sendo assim, possui uma anamnese onde identifica a causa da internação no Nosocômio.



OBJETIVO.


O objetivo da avaliação no CTI é identificar a causa primária e a causa secundária da internação no setor, para através destas informações traçar um programa de tratamentofisioterapêutico baseado em evidências clínicas.
A avaliação deve ser resumida, pois o prontuário do paciente é um documento, onde todos os profissionais de saúde evoluem os procedimentos realizados e não justificaria o Fisioterapeuta repetir na sua evolução o que um outro profissional da equipe interdisciplinar já tivesse descrito.


Exemplo de causas primárias e secundárias de internação noCTI:

* Paciente deu entrada com Insuficiência Respiratória + Pneumonia + DPOC: causa primária: Insuficiência Respiratória com Pneumonia e causa secundária: DPOC.

* Paciente deu entrada em pós-operatório de Transplante Hepático por cirrose hepática: causa primária: Pós-operatório de Transplante Hepático e causa secundária: Cirrose hepática.

* Paciente deu entrada com TCE e Coma por acidenteautomobilístico: causa primária: Coma por TCE e causa secundária: inexistente.

Na avaliação fisioterápica em CTI alguns pontos serão importantes tais como: 10 -Nível de consciência, 20 -Padrão respiratório, 30 -Ausculta pulmonar, 40 –Teste manual muscular e teste manual muscular, 50 –Programa de tratamento Fisioterapêutico.







Exemplo de avaliação fisioterápica em CTI.Paciente acordado, agitado, proferindo palavras desconexas, respirando espontaneamente com predomínio abdominal apresentando assimetria em htd.
AR-Murmúrio vesicular audível com diminuição em base do htd com roncos difusos.
Sem apresentar déficit motor ou bloqueios articulares para todas as articulações.
Conduta: 1- Nebulização com soro fisiológico a 0,9%.
2- Vibratoterapia3- higiene brônquica
4- Reexpansão pulmonar
5- Cinesioterapia motora
































Escala de Coma de Glasgow


A escala de glasgow foi criada com o objetivo de avaliar o grau de comprometimento neurológico de pacientes vitimas de TCE, porem ela é usada em todos os pacientes que apresentem distúrbiosneurológicos.
A quantificação da escala de glasgow é o resultado do somatório das respostas obtidas pelo examinador, sendo o menor valor 3 e o maior valor a ser obtido 15. Ela se baseia em função de pontos que serão observados com relação à abertura ocular, melhor resposta verbal e melhor resposta motora.
Na avaliação da escala de glasgow é importante frisar que quanto menor o valor numérico, maior seráo comprometimento neurológico e quanto maior o valor numérico menor o comprometimento neurológico caracterizando assim, um paciente que se encontra com valores < ou = a 8 esta em coma.

Tabela:
|Abertura Ocular |Espontânea |4 |
| |Ordem...
tracking img