Fisiologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2028 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de março de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
|  
  |   |
|

-------------------------------------------------
Parte superior do formulário

Parte inferior do formulário
-------------------------------------------------
Parte superior do formulário

Parte inferior do formulário
-------------------------------------------------
Parte superior do formulário

Parte inferior do formulário-------------------------------------------------
Meu SciELO
* Serviços customizados
-------------------------------------------------
Serviços Personalizados
Artigo
* Artigo em PDF
* Artigo em XML
* Referências do artigo
* Como citar este artigo
* Curriculum ScienTI
* Tradução automática
* Enviar este artigo por email
Indicadores
* Citado por SciELO
* Acessos
Links relacionados
*Similares em SciELO
Bookmark
* |Mais
Revista de Saúde Pública
versão impressa ISSN 0034-8910
Rev. Saúde Pública v.40 n.5 São Paulo out. 2006 Epub 01-Set-2006
http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102006005000006 
ARTIGOS ORIGINAIS
 
Trabalho rural, exposição a poeiras e sintomas respiratórios entre agricultores
 
 
Neice Müller Xavier FariaI; Luiz Augusto FacchiniII; AnaclaudiaGastal FassaII; Elaine TomasiIII
IPrograma de Pós-Graduação em Epidemiologia. Departamento de Medicina Social. Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Pelotas, RS, Brasil
IIDepartamento de Medicina Social. UFPel. Pelotas, RS, Brasil
IIIPrograma de Pós-Graduação em Saúde Pública. Universidade Católica de Pelotas. Pelotas, RS, Brasil
Correspondência
 
 

RESUMO
OBJETIVO: As condiçõesambientais do trabalho rural, em especial a exposição às poeiras orgânicas e minerais, têm sido associadas ao aumento de doenças respiratórias. O objetivo do estudo foi avaliar a prevalência de sintomas respiratórios entre agricultores e sua associação com fatores de risco ocupacionais.
MÉTODOS: Estudo de delineamento transversal com 1.379 agricultores, de Antônio Prado e Ipê, na Serra Gaúcha, em1996. Foram coletados dados sobre características sociodemográficas e produção agrícola, bem como a exposição a poeiras orgânicas e minerais. Os sintomas respiratórios foram aferidos por meio de questionário da American Thoracic Society-Division of Lung Disease modificado. Foi realizada análise de regressão logística múltipla, controlada para fatores de confusão.
RESULTADOS: A maioria (52%) dosentrevistados trabalhava em atividades com exposição intensa a poeiras. Os trabalhadores de estabelecimentos com melhores indicadores econômicos referiram menor freqüência de sintomas respiratórios do que os demais agricultores. Os avicultores relataram maior prevalência de sintomas de doença respiratória crônica (OR=1,60; IC 95%: 1,05-2,42). Os agricultores com exposição intensa a poeirasapresentaram uma elevação de mais de 70% no risco de sintomas de asma (OR=1,71; IC 95%: 1,10-2,67), como também de doença respiratória crônica (OR=1,77; IC 95%: 1,25-2,50).
CONCLUSÕES: Os trabalhadores rurais apresentaram grande exposição ocupacional a poeiras orgânicas e minerais. Agricultores expostos a concentrações mais elevadas, como os avicultores, tiveram maior risco de apresentar sintomasrespiratórios relacionados ao trabalho. Recomenda-se a implementação de programas de proteção respiratória, principalmente para os trabalhadores envolvidos com a produção de aves.
Descritores: Trabalhadores rurais. Poluentes ocupacionais do ar, efeitos adversos. Riscos ocupacionais. Doenças respiratórias. Estudos transversais. Poeiras.

 
 
INTRODUÇÃO
As condições ambientais do trabalhorural, em particular as poeiras de origem animal e vegetal, têm sido associadas ao aumento de doenças respiratórias, como asma,11,13,16,20 bronquite crônica,2,17,20 pneumonites por hipersensibilidade,1,16 e outras. Várias atividades agrícolas envolvem altos níveis de exposição a poeiras3,19 e substâncias como gases tóxicos,1,4 endotoxinas,1,3,4,11 e agrotóxicos.1,10 Além disso, os esporos de fungos...
tracking img