Fisiocracia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 16 (3823 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Anais do XI Encontro Regional da Associação Nacional de História – ANPUH/PR
”Patrimônio Histórico no Século XXI”

A ECONOMIA, A EDUCAÇÃO E O PENSAMENTO FISIOCRATA DO
SÉCULO XVIII

Laurice de Fátima Gobbi Ricardo
Terezinha Oliveira

RESUMO

O objetivo desta comunicação é analisar a relação entre o pensamento fisiocrata e a educação
na sociedade francesa do século XVIII. A fisiocracia é a primeiraescola econômica, e
trabalha na aplicabilidade e explicação da vida econômica pautada nos direitos naturais. Sua
filosofia produz efeito não somente nas teorias econômicas como , também, enseja reflexões
que influenciaram no campo social e, de certa forma, questionou a forma que se davam as
ações do governo. Em virtude dessa ampla atuação, seus seguidores argumentam sobre a
necessidade dedesenvolver políticas que aumentassem a produtividade agrícola e que o
trabalhador rural pudesse levar o conhecimento adquiridos nas escolas para a prática do
campo. Os fisiocratas voltaram para o ensino utilitário e direito natural ao c ombater as
corporações de artes e ofícios. Tornando mais do que uma escola científica, formando um
grupo com uma postura ética. Seu maior expoente, François Quesnay,finda sua proposta na
liberdade de comércio, considerando a agricultura a fonte de toda a riqueza de uma nação. A
fisiocracia também, contribuiu para a reformulação da educação. Baseando-se na concepção
de que o conhecimento tende a ter utilidade na vida prática, os fisiocratas, por meio de
Dupont de Nemours, um dos mais importantes adeptos da fisiocracia , expõem sua concepção
de educação. Escreveacerca da educação da perspectiva de fisiocracia, que, indiretamente,
vai ao encontro de pensamentos de muitos estudiosos na reformulação de conceito de
aplicação dos conteúdos educacionais nas escolas da França. Assim, subsidiado s pelas
informações e análises dos autores, especialmente Quesnay, procura -se analisar como os
fisiocratas concebiam a educação.

Aluna regular do curso de mestrado doPrograma de Pós-graduação em Educação da Universidade Estadual de
Maringá. (lfgricardo@uem.br).
Professora doutora vinculada ao Departamento de Fundamentos da Educação da Universidade Estadual de
Maringá. (teleoliv@gmail.com).

Jacarezinho, dos dias 21 a 24 de Maio de 2008. ISSN: 978 -85-61646-01-1 Página 1

Anais do XI Encontro Regional da Associação Nacional de História – ANPUH/PR
”PatrimônioHistórico no Século XXI”
Palavra chave: Educação. Fisiocracia. Quesnay.

INTRODUÇÃO

A doutrina fisiocrata surge na França em meados do século XVIII. A
primeira formulação dessa doutrina foi feita em 1756, com a publicação de verbete
“Arrendatários”, na Enciclopédia. Seu autor, François Quesnay, formado em medicina e que
chegou a ser médico pessoal de Madame Pompadour.
Após sua publicação e comoutros textos de Quesnay, a fisiocracia ganhou
adeptos e se tornou uma doutrina de sucesso. Entretanto, em poucos anos, a fisiocracia entrou
em declínio e, desde a morte de seu fundador, em 1774, não está mais em evid ência.
Apesar da trajetória efêmera e de nunca ter sido colocada em prática, à
fisiocracia foi uma doutrina fundamental e importante para o desenvolvimento econômico.
Uma das maiorescontribuições está justamente na idéia de que emitiria um
mecanismo que regularia o funcionamento da economia. Daí o nome de fisiocracia, que
significa governo da natureza, ou seja, que emitiria na ordem natural das coisas.
A fisiocracia surge em oposição ao colbertismo, doutrina mercantilista
imperante na França. Ela diferencia a liberdade de posição e comércio para liberar a
apicultura dos entravesque havia sido imposto a ela com o objetivo de favorecer a
manufatura.
Mas os fisiocratas não se interessam apenas pelos fatores econômicos.
Dupont de Nemours, um dos mais importantes adeptos da fisiocracia escreveu acerca da
educação da perspectiva de fisiocracia, o que nos leva a indagar pela relação que existe entre
uma e outra. Entretanto, para se analisar esta relação precisa -se, antes,...
tracking img