Finitude

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 16 (3979 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
FACULDADES INTEGRADAS DO EXTREMO SUL DA BAHIA

ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS

ÉTICA DA FINITUDE

EUNÁPOLIS
2012
EMMILLY CERQUEIRA DE OLIVEIRA

ÉTICA DA FINITUDE

Trabalho apresentado ao Curso de Administração de Empresas das Faculdades Integradas do Extremo Sul da Bahia, para a disciplina de Filosofia e Ética Profissional sob a orientação do professor Valdemir Tutrut.

EUNÁPOLIS
2012SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO.........................................................................................................4
2.ÉTICA DA FINITUDE.....................................................................................5
2.1 O SURGIMENTO DE ÉTICA E FINITUDE.....................................................5
2.2 A RECEPÇÃO DE ÉTICA EFINITUDE.........................................................10
2.3. ALGUNS MOMENTOS DA DISCUSSÃO EM CURSO SOBRE HEIDEGGER
E A ÉTICA........................................................................................12
5. CONCLUSÃO........................................................................................................15
6. REFERÊNCIASLITERÁRIAS...............................................................................16

INTRODUÇÃO

Este trabalho foi desenvolvido com a intenção de esclarecer um pouco sobre a Filosofia na Ética da Finitude.
A Ética da Finitude fala do existir humano, que pode ser lido como uma ética de aceitação incondicional da finitude. O estudo traz análises das abordagens heideggeriana dotema da ética.
Com um itinerário bem definido, que demarca um diálogo daquilo que chamamos de ética finitista com a ética em sentido estrito, o trabalho aborda os princípios fundamentais desse tema tais como encontrado em Kant e na infinitude possível de ser tratada neste filósofo. Adiante, fala da finitude em Heidegger estabelecendo um diálogo com o primeiro autor. Loparic ainda comenta aquiloque chamou de “desconstrução existencial-ontológica das éticas infinitistas” e, em face desta última, do habitar num mundo que se constrói existencialmente por meio do projetar-se à auto realização.
Devemos estar sempre disponíveis ao aprendizado, pois o homem morre quando para de aprender. Pois a luz do justo é como a aurora que vai brilhando, brilhando até ser dia perfeito.ÉTICA DA FINITUDE
Para refletir sobre ética deve-se ter clareza de seu conceito. A ética é um ramo da filosofia que tem origem grega derivada de ethos, que diz respeito ao costume, aos hábitos dos homens. Teria sido traduzida em latim por mos ou mores (no plural), sendo essa a origem da palavra moral. Uma das possíveis definições de ética seria a de que é uma parte da filosofia (e tambémpertinente às ciências sociais) que lida com a compreensão das noções e dos princípios que sustentam as bases da moralidade social e da vida individual. Em outras palavras, trata-se de uma reflexão sobre o valor das ações sociais consideradas tanto no âmbito coletivo como no âmbito individual.
Considerada ciência, avalia a conduta humana perante o ser e aos seus semelhantes, uma vez queconfronta o desempenho humano em relação às normas comportamentais estabelecidas num dado contexto social.
A ética, ao analisar a conduta humana, leva em consideração os meios que devem ser empregados para que essa conduta seja sempre revertida em benefício do homem, cuidando das formas ideais de ação humana, buscando a essência do ser, assim como conexões entre o material e o espiritual.
Umadas inquietudes humanas, se não a maior, é a questão da finitude humana, para muitos uma certeza e a pergunta do que vem depois e para outros uma incerteza.

2.1 O SURGIMENTO DE ÉTICA E FINITUDE
O ponto de partida do pensamento de Heidegger, principal representante alemão da filosofia existencial, é o problema do sentido do ser. Heidegger aborda a questão tomando como exemplo o ser humano,...
tracking img