Filosofias

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2292 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Trabalho

De

Física



Nome: Iloyziel João
N°: 20
Série: 2° A

Introdução

A ideia de que o Universo foi feito sob medida para possibilitar a existência do ser humano remonta à fundação da ciência ocidental. No século 17, cientistas britânicos como Isaac Newton e Robert Boyle acreditavam nisso. Mas no começo do século20 essa ideia tinha pouca credibilidade e soava mais como um pensamento esotérico do que como ciência. Apesar disso alguns cientistas, como o naturalista Alfred Russel Wallace, continuavam a arriscar suas reputações ao declararem que o Universo é do jeito que é para produzir um mundo que permitisse o desenvolvimento da vida até o surgimento do ser humano.

Princípio antrópico

Da constataçãodestas coincidências antrópicas, o astrônomo Brandon Carter apresentou em 1974 o princípio antrópico fraco e forte.
O princípio antrópico fraco afirma que, se nosso universo não fosse compatível com a vida, não estaríamos aqui para nos maravilhar com ele. Já o princípio antrópico forte usa o princípio copernicano de que, como não devemos supor que ocupamos uma posição privilegiada no universo,e o nosso universo suporta a vida, então só os universos que suportam a vida são possíveis.
Barrow e Tipler, na década de 1980, estenderam o princípio antrópico forte dizendo que o universo existe para que nós, seres humanos baseados no carbono e inteligentes, viéssemos a fazer a pergunta “por que o universo existe”.
O físico Fred Hoyle chegou a afirmar que qualquer um que examinasse as leis dafísica nuclear chegaria à conclusão que elas foram concebidas de forma intencional.
Outros ainda pegaram a interpretação de Copenhague da mecânica quântica, que afirma que a superposição quântica acaba quando um fenômeno superposto é observado (“a função de onda entra em colapso quando é medida”), e afirmam que o universo precisa de um observador inteligente para existir, e, portanto “foifeito” pensando em nós, observadores inteligentes.
Segundo os defensores do princípio antrópico, a coincidência de todos os valores de constantes e as leis da natureza serem apropriadas para a vida é tão improvável que não dá para pensar em coincidência: teria que ser algo proposital, e o propósito seria para que nós viéssemos a existir para admirar este universo.
Tudo leva a crer que a existência devida na Terra decorra de uma enorme e complexa coincidência de múltiplos fatores. Mas há cientistas que pensam diferentes. Para uma parte deles não foi o acaso que fez isso acontecer. Esses cientistas têm procurado provar que o propósito de existência do Universo e de todas as leis que o governam é justamente possibilitar o surgimento de vida inteligente no nosso planeta. Assim, do Big Bang aoemaranhamento quântico, tudo conspira intencionalmente para um único fim: a existência do ser humano. O nome dessa controversa ideia, que coloca o homem não só como centro mas também como a razão de ser do Universo, é princípio antrópico.
Assim o Universo seria do jeito que é não por acaso, mas sim pela simples razão de que ele se desenvolveu sob medida para permitir o florescimento da vidahumana. Essa visão quase divina da existência e do significado do Universo, levada adiante por importantes cientistas, é inspirada por várias “coincidências” que possibilitam à existência da vida, como a massa dos elétrons, a força da gravidade, as propriedades especiais dos átomos de carbono. Qualquer pequena alteração nesses elementos – como a variação de apenas 1% na força da gravidade – eliminariaa possibilidade do surgimento de seres vivos. Por conta disso, os cientistas têm estudado, desde a segunda metade do século 20, a possibilidade de haver uma ligação direta entre a existência de vida inteligente sobre a face da Terra e a origem do Universo.
O princípio antrópico prevê também que o nosso Universo é apenas um dos vários que existiriam num “multiverso”. Apesar de parecer ficção...
tracking img