filosofia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1491 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de maio de 2014
Ler documento completo
Amostra do texto
2º estágio
1 aula radiologia II –
Aspectos radiográficos das alterações e lesões do órgão dentário
Lesões cavitárias não cariosas
Abfração
Erosão – desgaste/desmineralização dos tecidos dentários através de ácidos. Acomete as faces palatinas dos dentes anteriores superiores. Não envolve bactérias. Depende da frequência. Ex: sulco gástrico.
Atrição -
Abrasão-
Alterações do órgãodentário
Porção coronária
-Fraturas coronárias
-Desgastes iniciais:
Atrição
Abrasão
Erosão
-Imagens radiolucidas no esmalte:
caries ( proximais, oclusais, vestibulares, palatinas –linguais, cementarias)
-Mineralização da dentina:
dentina secundaria, reacional ou irregular
-Alterações pulpares:
calcificação difusa
nódulos pulpares
1.Fraturas coronária:
Linha radiolúcida com aspecto dedescontinuidade do contorno coronário. Radiograficamente veremos uma linha radiolúcida. Devemos considerar o exame clinico.
2.Desgaste incisais e oclusais
Atrição- desgaste fisiológico da dentição resultante de contatos oclusais entre os dentes superiores e inferiores. Imagens radiolucidas, superfícies oclusais/incisais, abrasividade da dieta/tensão. Com bordas retas.
Abrasão – desgastes dentárionão fisiológicos provocado por contato de objetos. Causa escovação, grampos de próteses e hábitos. Radiografia: perda mineral na cervical.
Erosão- perda de tecido dentário resultante de uma ação química que não envolve a atividade bacteriana. Superfícies vestibulares ou linguais, longo da marginal gengival, perda de radiopacidade de forma convoca ou em cunha. Radiografia: exame clinico +radiografia.
3.Imagens radiolucidas no esmalte:
Carie – lesões radiolucidas na interproximais, olcusais, vestibulares/palatinas e linguais e cementarias. Radiografia: imagens radiolucida nas faces do elemento.
4.mineralização da dentina:
dentina secundaria depositada na camara pulpar após completa formação da dentina primaria. Redução no tamanho da camara pulpar e dos canais radiculares, envelhecimento.Radiografia – radiolucidez dimunuida na camara pulpar. Não consegue distinguir as dentinas.
dentina reacional ou irregular –carie, erosão, abrasão, procedimento restaurador.
5. alterações pulpares:
nódulos pulpares – radiopacidades de formato arredondado ou ovalado - camara e conduto pulpar. Radiografia – imagem radiopaca no canal radicular.
Porção radicular
1. reabsorções
fisiológicas –rizólise fisiológica. Reabsorção dos dentes decíduos. Radiografia: esfoliação do dente. Ou reabsorção da raiz do dente decíduo.
Patológicas- Interna(de dentro p/fora): expansões radiolucidas – polpa -> espaço cementário
Externa(fora p/dentro): diminuição do tamanho da raiz com espaço pericementario intacto e polpa vital. Ápice perde o formato geométrico de V devido a reabsorção.2.fraturas
Traumas, pacientes jovens, traço ou linha radiolúcido na porção radicular.
3.perfurações e trepanações
Manipulações incorretas do contudo radicular. Imagem radiolúcida com rarefação óssea circunscrita.
4.hipercementose
Deposição excessiva de cemento na raiz dentaria. Dente extruído ou fraturado. Aumento radiopaco na região de cemento. Espaço pericementário e lâmina dura comaspectos de normalidade, além de vitalidade pulpar.

2 aula para o 2º estágio
Prova = 29/04
Macrodontia
Microdontia
Dentes menores com tamanho e/ou morfologia anormal.
Nanismo hipofisário = microdontia verdadeira
Microdontia falsa
Geralmente dentes supranumerários - microdentes
Radiograficamente: menos denso, menos radiopaco e mais radiolucido.
Germinação
Quando um único elemento dentárioforma uma coroa dupla com um sistema de conduto único.
Relativamente comum na dentição decídua.
Câmara pulpar é normalmente única e aumentada.
Tratamento:
Radiograficamente: um único canal com duas coroas.

Fusão
Dois germes dentários se fundem Durant a evolução (geralmente em dentes anteriores)
Um número reduzido de dentes no arco.
Tratamento: reanatomizar.
Radiofraficamente: 2...
tracking img