Filosofia, senso comum, util, inutil, misterio das cavernas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1179 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1) Relacione util, inutil e valor:
Util julga-se como os resultados visíveis das coisas e ações, significando tudo aquilo que tem fim no outro e não em si mesmo, vale tudo aquilo a que se dirige. A filosofia é muito útil, pois, faz com que a sociedade pense com as coisas ao seu redor. Já o inútil, não se tem finalidade em outros, pelo fato de não ter finalidade mesmo ou já ter sua própriafinalidade. Os Valores partem de varias dimensões que valoriza e desvalorizam algo.

2) Porque não há liberdade na natureza?
Pela sociedade civil, o homem tira sua liberdade, criando limitações ou seja, continuamos livres mais com os limites das leis e códigos. Assim, a liberdade civil é limitada pela vontade geral, a vontade que busca o que é mais benéfico para a sociedade. Para Jean JacquesRosseau, a liberdade é uma condição natural do homem. “O homem nasce livre, mas por toda parte encontra-se aprisionado”.

3) Considerando a alegoria da caverna de Platao, interprete:
a) As sombras: a verdade sendo afetada pelos estímulos dos hábitos
b) A luz: uma forma de nos mostrar a verdade, aquilo que nos faz bem
c) As correntes e o rompimento das correntes: a busca da libertaçãodas opiniões, a verdade
d) Dificuldade de se afastar da sombra: a difícil adaptação a nova realidade, a sombra do mundo verdadeiro.

4) Como a mitologia e a filosofia explicam a ordem da natureza na sociedade?
Pela mitologia se explica através da vontade de Deuses do olimpo, pressuposto que é uma forma fantasiosa, começando quando Zeus ganhou o duelo de Titãs, dando em seguida umatributo a cada um dos deuses. E na filosofia, busca a ocorrência dos fatos, interpretando sua natureza, é de onde as forças químicas e físicas irão revelar esse funcionamento da ordem. Na mitologia a ordem se da em decorrência do temor dos seres, medo de se aplicar um castigo em volta a suas atitudes. Na perspectiva filosófica se associa através de princípios morais, na forma da ética em racional.5) Explique a maiêutica socrática:
Sócrates revela aos outros aquilo que eles próprios sabiam sem tal consciência. Ele pretendia que seu questionamento sistemático levasse os outros a um ponto crucial de consciência critica, procurando a verdade no seu interior. Trata-se de um dialogo do primeiro período que se caracteriza pela ausência da teoria da reminiscência que serve de fundamento aomaiêutico.

6) O que é aporia no contexto de maiêutica?
A aporia para Sócrates, o conhecimento se resolvia na tese da reminiscência. Jamais conhecemos as coisas pela primeira vez, porque, ao imaginar que as estamos conhecendo, na realidade, as estamos conhecendo, pois o conhecimento não procede da experiência sensível, mais sim, das ideias que se encontravam na alma. Sendo assim nossa alma seriaimortal. Sócrates fazia varias perguntas e as deixava vagas, para que as ideias se agitem no fundo da consciência, alguma deveria vir a tona, emergir ao longo do interrogatório.

7) Porque não se chega a uma verdade absoluta no processo da maiêutica socrática?
Não se chegava a uma verdade absoluta, pois Sócrates procurava destruir o saber constitutivo, para reconstrui-lo. Nem sempre tinhauma resposta, pois ele próprio também tinha uma resposta, pois, ele também colocava na busca da verdade. Para Sócrates não haviam conceitos taxativos e inflexíveis, pois tudo estava aberto a questionamentos.

8) Qual a diferença entre a verdade transcendente de Platão, e a verdade imanente de Descartes?
Para Platão, existem dois mundo, onde tinha que se ir deste para aquele, onde a pessoa temque estar segura de que a intuição daquele temor é a exata e verdadeira. Quando queremos definir um dentro os objetivos que vimos e tocamos, temos que destaca-lo, escapar para o mundo transcendente das idéias. Ao contrario, para Descartes, este mundo que vivemos e o mundo de verdade são um só e no mesmo mundo, e quando queremos partilhar de um conceito, não escapamos para fora desse conceito...
tracking img