Filosofia na cidade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1065 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Introduçao

O tema “filosofia na cidade” tem como objectivo de privilegiar a contribuição da filosofia para a construção da cidadania, reabilitando a ideia de que o vínculo que une a filosofia á cidade vem das origens, da Polis grega.
A nossa sociedade é constituida por um espaço publico em que todos nos podemos visitar e um espaço privado.
O ser humano quando nasce é logo integrado numasociedade ficando automaticamente com os seus direitos e com os seus deveres perante a sociedade. Por isso devemos todos os nossos direitos e deveres para obtermos uma sociedade mais justa e igual para todos.
Quando fiz a escolha do tema que iria abordar, debrucei-me sobre o presente, sobre a sociedade actual.




Filosofia na Cidade – a construção da cidadania


Daantiguidade clássica à actualidade

Na Antiguidade clássica (principalmente na Grécia), discutia-se os limites e as possibilidades de uma sociedade justa e ideal, como defendeu Platão, com sua obra A república. Aristóteles explorou o tema do “bem comum” representado pelo homem político, ou seja o cidadão habitante da polis, que reunia-se e debatia livremente na agora (praça central da polis) com osseus pares, acerca das leis e da sociedade.
Com a obra República, Cícero levou a Roma a ideia de que os senadores e a plebe estavam interligados, sendo que os primeiros representavam os interesses dos segundos, defendendo as liberdades cívicas dos cidadãos.
A cidadania actual tem assim raízes na Polis grega que introduziu os valores da tolerância e do diálogo. São esses valores que vãocontribuir para formar cidadãos livres e responsáveis.


O que é a cidadania?

A cidadania constrói-se pela igualdade e pela liberdade dos cidadãos

O conceito de cidadania envolve a noção de direitos, especialmente os direitos políticos, que permitem ao indivíduo participar activamente no Estado, seja de modo directo ou indirecto na formação do governo e na sua administração.

Cidadania edemocracia deliberativa
Noção básica de democracia:
• Uma democracia é um sistema de governação do povo, pelo povo
(democracia directa) ou pelos seus representantes (democracia representativa),
e para o povo.
Numa democracia directa são os próprios cidadãos que decidem todas as
matérias, reunidos em assembleias. A democracia da Grécia antiga era directa.
As democracias modernas sãorepresentativas: os cidadãos elegem os seus
representantes que, em sua representação, governam o país.

Uma democracia representativa tanto pode ser agregativa como deliberativa:
• Democracia agregativa: uma democracia centrada nas eleições, na
qual os cidadãos não participam nos processos de decisão.
• Democracia deliberativa: uma democracia centrada na discussão, na
qual, além de votar nas eleições,os cidadãos participam nos processos
de decisão.



Cidadania, direitos e deveres
Num estado de direito, a democracia, pressupõe a contrapartida de deveres, uma vez que em uma comunidade os direitos de um indivíduo são garantidos a partir do cumprimento dos deveres dos demais componentes da sociedade.

Teoria dos direitos sociais
A teoria dos direitos sociais baseia-se na ideia de que amelhor maneira
de estimular os cidadãos a participar na vida pública é dar-lhes direitos, em
particular direitos sociais.
Podemos distinguir três tipos de direitos:

1. Direitos civis;
2. Direitos políticos;
3. Direitos sociais.


Os direitos civis dizem respeito às liberdades concedidas aos cidadãos,e à igualdade de
todos os cidadãos perante a lei.
Os direitos políticos dizemrespeito ao direito de escolher os governantes,
formar partidos políticos, concorrer a eleições e tornar-se um governante.
Os direitos sociais dizem respeito à distribuição
de bens sociais como a educação, cuidados
médicos, reforma e fundo de desemprego.


Todos diferentes, todos iguais

“Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Dotados de razão e de...
tracking img