Filosofia medieval

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 16 (3960 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA - UFSC
CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO - CED
DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO – CIN
CURSO DE GRADUAÇÃO EM ARQUIVOLOGIA
DISCIPLINA: Evolução do Pensamento Filosófico e Científico

Filosofia Medieval

Docente: Eva Cristina L. da Silva
Discentes: Amanda R. Góes
Bárbara V. Dias
Fernanda F. Martendal
Gabriel P. Cândido
Jhessika T. PereiraMarianna P. Sarmento
Rodrigo F. Pereira

Florianópolis, outubro de 2011
Amanda R. Góes
Bárbara V. Dias
Fernanda F. Martendal
Gabriel P. Cândido
Jhessika T. Pereira
Marianna P. Sarmento
Rodrigo F. Pereira

Filosofia Medieval

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA - UFSC
CENTRO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO - CED
DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO – CIN
CURSO DE GRADUAÇÃO EM ARQUIVOLOGIADISCIPLINA: Evolução do Pensamento Filosófico e Científico

Florianópolis, outubro de 2011
2
Resumo
Este trabalho desenvolve-se acerca das questões das fases da Filosofia Medieval Patrística e Escolástica, estando elas inseridas no contexto histórico social e econômico da época: o Feudalismo.
Trata-se também do estudo de como a filosofia, de um conhecimento tão concentrado e monopolizadopor um grupo específico, conseguiu fazer com que a sociedade evoluísse como povo dotado de saberes, visto que o aprendizado era somente de cunho clerical. Os principais representantes da Filosofia Medieval foram Santo Agostinho e São Tomás de Aquino.
Palavras-chave: Filosofia Medieval; Patrística; Escolástica; Feudalismo

Abstract
This work is developed around the issues of the phases ofthe Patristic and Scholastic Medieval Philosophy, as they were entered into the social and economic historical context of the time: Feudalism.

It is also the study of how the philosophy of knowledge as a concentrated and monopolized by a specific group, managed to make society evolve as a people endowed with knowledge, since learning was only a clerical nature. The main representativesof Medieval Philosophy were St. Agostinho and St. Tomás de Aquino.
Keywords: Medieval Philosophy; Patristic; Scholastic; Feudalism

3
Sumário

Introdução-------------------------------------------------------------------------------------------pág. 4
Contexto histórico----------------------------------------------------------------------------------pág. 5Patrística------------------------------------------------------------------------------------------pág. 6-7
Santo Agostinho---------------------------------------------------------------------------------pág. 8-9
Escolástica-------------------------------------------------------------------------------------pág. 10-11
São Tomás de Aquino------------------------------------------------------------------------pág. 12-13
Doutoresda Igreja (Doctores Ecclesiae)------------------------------------------------------pág. 14
Conclusão------------------------------------------------------------------------------------------pág. 15
Referências bibliográficas-----------------------------------------------------------------------pág. 16


4
Introdução
A Filosofia Medieval refere-se ao período da história europeia apartir do final do Império Romano até o Renascimento, ou seja, do século V ao XV. Ela trouxe mudanças na sociedade, com o declínio do império romano, ascensão da Igreja Católica, passando a intervir na política e na sociedade. Assim foi quando instaurado o Feudalismo, visto que a Filosofia Medieval está ligada intimamente à Igreja Católica e a seus dogmas, contrapondo, por vezes, a fé cristã e a razão.A Idade Medieval foi “desmerecida” pelos humanistas da Renascença, que viam nela apenas um período intermediário entre a cultura clássica da Grécia e de Roma e a Renascença em seus valores, apesar deste período ter durado aproximadamente mil anos e ser o mais longo período de desenvolvimento filosófico na Europa, além de um dos mais ricos. Aborda-se também a problemática do...
tracking img