Filosofia da linguagem

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1932 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Escola Estadual Dep. Josué Claudio de Souza

Trabalho de filosofia

Manaus
2011

Escola Estadual Dep. Josué Claudio de Souza
Harlley santos

Filosifia da linguagem


Trabalho silicitado pela professora helena em obtenção de notas referente ao quarto bimestr

Manaus
2011
SumarioDesevolvimento.......................................................
.Principais concepções............................................
.Origem das línguas.................................................
.Relação de palavras e coisas.................................
.Jogos de linguagem................................................
.Atos de fala.............................................................
.gramatica:adiquirida ou inata.................................
Conclusão................................................................
bibliografia................................................................

Introdução

Filosofia da linguagem é o ramo da filosofia que estuda a essência e natureza dos fenômenos lingüísticos. Uma das principais características da filosofia da linguagem é a maiordiferença entre o ser humano e os outros seres que existem no mundo.

Desenvolvimento

* Principais concepções
Os filósofos da linguagem não se ocupam muito do que significam palavras ou frases individuais. Qualquer dicionário ou enciclopédia podem resolver o problema do significado das palavras. O mais interessante é o que significa para uma palavra ou frase significar alguma coisa. Por que asexpressões têm os significados que têm? Como uma expressão pode ter o mesmo significado de outra? E, principalmente: qual o significado de "significado"?
A pergunta "qual o significado do 'significado'?" não tem uma resposta óbvia. A tradição empirista tratou o significado do "significado" como uma idéia provocada por um signo. Teorias da condição de verdade tratam os significados como condiçõessob as quais uma frase envolvendo uma expressão pode ser verdadeira ou falsa. Teorias do significado como uso entendem o significado como algo relacionado a atos de fala e frases particulares. Teorias pragmatistas tratam o significado como conseqüência. Teorias referenciais do significado tratam o significado como algo equivalente às coisas no mundo conectadas às palavras que as designam.
Afilosofia da linguagem investiga a relação entre o significado e a verdade. Frases sem significado podem ser verdadeiras ou falsas? E as frases sobre coisas que não existem, como o Papai Noel? Quando dizemos que algo é verdade, o que é verdadeiro? A frase?
A questão do aprendizado da linguagem levanta algumas questões interessantes. É possível haver pensamento sem linguagem? O quanto a linguageminfluencia o conhecimento do mundo. É possível raciocinar sem linguagem?
*
Origem das línguas

O estudo das línguas, ao longo dos tempos, tem ocupado muitos estudiosos, mas, com o devido respeito, este não só não pode ser dissociado de outras realidades de extrema relevância, como tem de ser integrado nessa conjunção de evidências, como seja a anatomia do ser humano, a inteligência e aemotividade deste e a sua relação com o grupo, as relações dos grupos dentre si, a localização geográfica das diferentes comunidades no Planeta desde os primórdios, as diferentes raças humanas, o complexo ser humano, as outras espécies animais, as diferentes civilizações, o universo, o sistema bipolar em que todo o universo está assente, a vida, o movimento, a unidade do sistema, e bem assim a harmoniaque está patente em todas -as peças desse sistema- que rege o universo.

Numa breve abordagem sobre "a origem das línguas", de imediato, somos confrontados com os seguintes evidências:

- Provindo o ser humano do seu alegado irmão macacóide, seria normal que houvesse, no mínimo, uma linguagem fonética comum, um pequeno vocabulário universal, mas este não existe;
Todavia, a...
tracking img