Filosofia antiga

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1228 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
2
Introdução

Este trabalho tem como objetvo apresentar a Filosofia antiga a partir de sua origem. Já que a filosofia antiga nasceu da necessidade de explica o mundo com explicações reais, abordaremos os principais temas: periodo pré-socratico, socratico e helenistico. Analisando como esta mudança reflete e contribui para as transformações nas concepções acerca do Universo e do próprio Homem.Filosofia antiga  vem com o intuito do compreendimemto entre o surgimento da filosofia e a queda do Império Romano.
O período Pré-socrático são aqueles filósofos da Grécia Antiga que, como sugere o nome, antecederam a Sócrates.
Socrático Consiste em uma técnica de investigação filosófica feita em diálogo que consiste em o professor conduzir o aluno a um processo de reflexão e descobertados próprios valores.
O Helenismo marcou um período de transição para o domínio e apogeu de Roma.

3
Filosofia antiga
Filosofia antiga é o período compreendido entre o surgimento da filosofia e
a queda do Império Romano.
A filosofia antiga nasceu de uma necessidade em explicar o mundo com explicações reais, O primeirofilósofo foi Tales de Mileto. Originalmente, todas as áreas que hoje denominamos ciências faziam parte da Filosofia: expressão, no mundo grego, de um conjunto de saber nascido em decorrência de uma atitude. E, de fato, tanto Platão, no Fédon, quanto Aristóteles, na Metafísica, puseram na atitude admirativa, no admirar tò thaumázein, e também no páthos ("um tipo de afetação, que pode ser definido comoum estranhamento"), a archê da Filosofia. "No Teeteto, Sócrates diz a Teodoro que o filósofo tem um páthos, ou seja, uma paixão ou sensibilidade que lhe é própria: a capacidade de admirar ou de se deixar afetar por coisas ou acontecimentos que se dão à sua volta" O thaumázein, assim como o páthos, têm a ver com "um bom ânimo ou boa disposição (...) que levou certos indivíduos a deixar ocupações docotidiano para se dedicar a algo extraordinário, a produção do saber: uma atividade incomum, em geral pouco lucrativa, e que sequer os tornava moralmente melhores que os outros




4
Filósofos pré-socráticos

 E o nome pelo qual são conhecidosaqueles filósofos da Grécia Antiga que, como sugere o nome, antecederam a Sócrates. Essa divisão propriamente, se dá mais devido ao objeto de sua filosofia, em relação à novidade introduzida por Platão, do que à cronologia - visto que, temporalmente, alguns dos ditos pré-socráticos são contemporâneos a Sócrates, ou mesmo posteriores a ele (como no caso de alguns sofistas).
Primeiramente, os pré-socráticos, tambémchamados naturalistas ou filósofos da physis (natureza - entendendo-se este termo não em seu sentido corriqueiro, mas como realidade primeira, originária e fundamental¹, ou o que é primário,fundamental e persistente, em oposição ao que é secundário, derivado e transitório²), tinham como escopo especulativo o problema cosmológico, ou cosmo-ontológico, e buscavam o princípio (ou arché) das coisas.Posteriormente, com a questão do princípio fundamental único entrando em crise, surge a sofística, e o foco muda do cosmo para o homem e o problema moral.
Os principais filósofos pré-socráticos (e suas escolas) foram:
* Escola Jônica: Tales de Mileto, Anaximenes de Mileto, Anaximandro de Mileto e Heráclito de Éfeso;
* Escola Itálica: Pitágoras de Samos, Filolau de Crotona e Árquitas de Tarento;
*Escola Eleata: Xenófanes, Parmênides de Eléia, Zenão de Eléia e Melisso de Samos.
* Escola da Pluralidade: Empédocles de Agrigento, Anaxágoras de Clazômena, Leucipo de Abdera e Demócrito de Abdera.

5
O método socrático
Consiste em uma técnica de investigação filosófica feita em diálogo que consiste em o...
tracking img