Fichamentos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1520 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Educação 1 A
A formação integral

ARANHA, Lúcia de Arruda. História da educação e pedagogia. 3ª edição - São Paulo. Moderna 2006.

“O grau de consciência de si mesmo alcançado pelos gregos antigos não ocorrera até então em lugar algum.” (p.61).
“A educação grega estava,portanto, centrada na formação integral – corpo e espírito -, embora, de fato, a ênfase se deslocasse ora mais para o preparo militar ou esportivo, ora para o debate intelectual, conforme a época ou o lugar” (p.61).
“quando se constitui a aristocracia dos senhores de terras, de formação guerreira, os jovens da elite eram confiados a preceptores.” (p.61).
“Aliás, na sociedade escravagista grega, ochamado ócio digno significava a disponibilidade de gozar do tempo livre, privilégio daqueles que não precisavam cuidar da própria subsistência.” (p.62).
“O hipismo, por exemplo, constituía um esporte elegante e restrito a poucos, por ser de manutenção cara.” (p.62).
“A inversão total do pólo predominante na educação – da formação física para a espiritual – ocorreu bem depois no ensino superior,devido a influência dos filósofos.” (p. 62).
“Como aspecto comum às cidades gregas, a transmissão da cultura não era prerrogativa apenas da família ou das escolas nascentes, sendo as tradições também aprendidas nas inúmeras atividades coletivas.” (p.62).
“A ênfase dada a formação integral deu origem a um conceito de complexa definição, ou seja, à Paidéia, palavra que teria sido cunhada por voltado século
“V a.C., mas que exprimia um ideal de formação constante no mundo grego”.(p.62).
“O conceito de Paidéia, entre os gregos, influenciou o que os romanos, nos tempos de Cícero, iriam chamar de humanita”. (p.63).
“No mundo contemporâneo, por viveremos uma crise de paradigmas, ressurge o ideal de superar a visão pragmática, utilitária da educação”. (p.63).
Educação1 B
A formação integral

ARANHA, Lúcia de Arruda. História da educação e pedagogia. 3ª edição - São Paulo. Moderna 2006.

“Na época da aristocracia guerreira, descrita, sobretudo nas epopéias de Homero, a educação visava á formação militar do nobre”. (p.63).
“A criança nobre permanecia em casaaté os 7 anos, quanto era enviada aos palácios de outros nobres a fim de aprender, como escudeiro , o ideal cavalheirismo”.(63).
“Ao relataras ações dos deuses, transmitiam os costumes, a língua, os valores éticos e estéticos”. (p.63).
“como as póleis eram autônomas politicamente, também o modo de educar variou entre elas. Por questões didáticas, vamos privilegiar dois modelos radicalmentediferentes: o de Esparta, cidade militarizada, e o de Atenas, iniciadora do ideal democrático”. (p.63).
“Esparta era uma importante cidade-estado situada na península do Peloponeso”. (p.64).
“De início, os costumes não eram tão rudes, e o preparo militar era entremeado com a formação esportiva e a musical”. (p.64).
“Após permanecerem com a família até os 7 anos, as crianças recebiam do estado umaeducação pública e obrigatória”. (p.64).
“Os jovens aprendiam a suportar a fome, o frio, a dormir com desconforto, a vestir-se de forma despojada. A educação moral valorizava a obediência, a aceitação dos castigos, o respeito aos mais velhos e privilegiava a vida comunitária” (p.64).
“de toda a Grécia, eram as cidades de Lacônia as que oferecia maior atenção as mulheres, que participavam dasatividades físicas, como exercícios de salto, lançamento de discos, corrida e dança”. (p.64).
“O ensino não se tornou obrigatório nem gratuito, predominando a iniciativa particular”. (p.65).

Educação 1 C
A formação integral

ARANHA, Lúcia de Arruda. História da educação e...
tracking img