Fichamento

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2832 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS
FACULDADE DE COMUNICAÇÃO ARTES E LETRAS
CURSO: LETRAS

ACADÊMICA: ANDRÉIA PORTO DA SILVA

Fichamento II

ZILBERMAN, Regina. Letramento literário: não ao texto, sim ao livro. In: PAIVA, Aparecida; MARTINS, Aracy et al (Orgs.). Literatura e letramento: espaços, suportes e interfaces – O jogo do livro. Belo Horizonte: Autêntica/CEALE/FaE/UFMG, 2003.P. 245 e 246: Inicialmente Regina Zilberman, em seu texto Letramento literário e livro didático, ou a difusão da literatura pela escola, explica sobre a importância do livro didático desde muito tempo atrás. Explicou também que os livros didáticos durante muito tempo se confundiam com o manual de retórica. Isso é visto no trecho a seguir:


“Durante muitos séculos, livrodidático e manual de retórica se confundiram, e desde esses começos a matéria predominante era o conhecimento da língua e da literatura, com o fito de aperfeiçoar a expressão pessoal (Zilberman, Regina Letramento literário, 2003, p.245 e 246)


Comentário:
Regina Zilberman aponta nesse trecho acima, as pessoas buscavam conhecimentos da língua e da literatura para expressar-se melhor perante asociedade. Todo aquele aperfeiçoamento era de suma importância para a vida dos atenienses da cidade, pois tinha um interesse político por trás desse conhecimento, o de fala muito bem diante do público de sua cidade.

P.246: A autora descreve todo trajeto do século XVI em que a escrita ganha grande destaque e a oralidade é descartada. Todo material que vinha para a escola estava voltado para oensino da escrita. Nessa página a autora ainda destaca sobre o processo de colonização e em que a parte pedagógica destinou-se aos jesuítas.
Vale ressaltar, a linguagem verbal perdurou por mais de vinte séculos. Observe no trecho abaixo o que diz Zilberman:

“Por mais de vinte séculos, o livro com que lidavam os estudantes privilegiava o estudo da linguagem verbal. A retórica ea Gramática, que originalmente incluía o conhecimento da tradição literária-eis as disciplinas fundamentais, ao lado da matemática e, entre os gregos, da ginástica, que formavam o cidadão, cujas habilidades começavam pelo domínio da fala e da escrita [...]” (Zilberman, Regina Letramento literário, 2003, p.246)
Comentário:
É possível observar que a formação do cidadão em si estava fundamentadana gramática, ginástica e na matemática. A literatura era vista como palavras belas, uma poesia, em seguida coloca-se em base do saber lingüístico. Um saber voltado para o uso do alfabeto. Hoje nossa escola ainda é laica. O ensino é financiado pelo Estado,pois o Estado não tem religião.


P. 247: Fazendo a leitura dessa página cabe ressaltar, a leitura antes era vista com um olhar do sabersomente da escrita, deixando de lado o papel da importância do que se tinha escrito ali. Pode-se observar nesse trecho abaixo:

“Se a função das primeiras cartilhas, antes do século XVIII, era dar a saber e utilizar o alfabeto,enquanto condição para á prática da leitura,silenciosa ou em voz alta,não competia determinar em que língua se faria atividade de decifra mento da escrita. Apreferência recaía sobre o latim, depois, sobre as línguas estrangeiras, não sobre o vernáculo, pois este, supostamente, era instruído em casa. [“...]”(Zilberman, Regina Letramento literário, 2003,p.247)


Comentário:

Essa citação da autora observa-se da importância que se tinha as outras línguas, como o latim e várias outras línguas estrangeiras. O que se estava escrita ou quemescreveu não tinha importância naquele contexto. Pois o ensino da língua tinha por objetivo a leitura e interpretação de textos com auxilio do dicionário.

P. 248: Nesta página, a autora relata a passagem do século XVIII para o século XIX, falando das mudanças que aconteceu de século para o outro. A escola tinha como tarefa focar no estudo da língua materna ou inata, pois a elite determinava isso...
tracking img