Fichamento

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1702 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA - UFPB
CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APALICADAS - CCSA
DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO - DCI
CURSO DE ARQUIVOLOGIA
DISCIPLINA: Representação Descritiva da Informação Arquivística
PROFESSORA: Alba Lígia
ALUNA: ANA CLÁUDIA CRUZ CÓRDULA

Matrícula: 11013009

FICHAMENTO
Como descrever documentos de arquivo: elaboração de instrumentos de pesquisa.JOÃO PESSOA- 2011

REFERÊNCIA
LOPEZ, André Porto Ancona. Como descrever documentos de arquivo: elaboração
de instrumentos de pesquisa. São Paulo: Arquivo do Estado, Imprensa Oficial, 2002,
v. 3, 57 p.
1. O QUE SÃO INSTRUMENTOS DE PESQUISA
Pág
10

11

12

Transcrição
“Os instrumentos de pesquisa são as ferramentas utilizadas para
descrever um arquivo, ou parte dele, tendo a função deorientar a
consulta e de determinar com exatidão quais são e onde estão os
documentos. [...] Além dos instrumentos de pesquisa também
existem os instrumentos de controle. Estes últimos têm como função
principal auxiliar no processo de organização e manutenção de um
acervo. [...] Os instrumentos de pesquisa referem-se ao acesso e ao
controle de um acervo, geralmente permanente, e com pelomenos
uma identificação ou organização mínima.”
“Em geral, os instrumentos de pesquisa almejam uma grande
difusão, motivo pelo qual são publicados em meios impressos ou
eletrônicos, sempre que a instituição responsável dispõe de recursos
para isso. [...] A sistematização de informações geradas para o
controle durante a organização pode ajudar a constituir ótimos
instrumentos de pesquisa. [...]Na organização arquivística, é
necessário ter sempre em mente a importância das atividades de
descrição. Igualmente importante é prever os instrumentos de
pesquisa que poderão ser produzidos como resultado direto da
classificação arquivística.”
“A organização arquivística de qualquer acervo pressupõe não
apenas as atividades de classificação, mas também as de descrição.
[...] Sem adescrição, corre-se o risco de criar uma situação análoga
à do analfabeto diante de um livro, que ele pode pegar e folhear,
mas ao qual não pode ter acesso completo por não possuir meios
que lhe permitam compreender a informação. A classificação
arquivística, desprovida das atividades de descrição, somente é
inteligível para as pessoas que organizaram o acervo.”

2. A NORMA INTERNACIONAL DE DESCRIÇÃOARQUIVÍSTICA
Pág
Transcrição
“Tendo em vista a importância das atividades de descrição, o
14
Conselho Internacional de Arquivos (CIA), em sua reunião de 1988
(Otawa, Canadá), iniciou a formulação de diretrizes para a criação
de uma norma mundial de descrição arquivística, elaborando uma
versão preliminar da General International Standard Archival
Description, a ISAD (G). [...]Em setembrode 1999, novamente em
Estocolmo, foi elaborada uma segunda edição da norma, cuja
divulgação é ainda bastante restrita. [...] A norma ISAD (G) propõe
padronizar a descrição arquivística a partir de uma estruturação
multinível, isto é, do geral ao particular, inserindo cada item da

descrição na estrutura geral do fundo de arquivo, em uma relação
hierárquica.”

16

17
20

Pág
2223

24

“A adoção do sistema multinível, somada à indicação dos títulos e à
definição de cada campo e subcampo da descrição, auxilia bastante
na padronização. O sistema multinível permite descrever unidades
ou conjuntos documentais sem o risco de perda de sua relação
orgânica com o fundo do qual faz parte, desde que sua classificação
obedeça ao princípio da proveniência. [...] A estruturahierárquica
dos campos de descrição no sistema multinível facilita sobremodo a
implantação de sistemas informáticos de controle. [...] A importância
de um instrumental como a ISAD (G) para a comunidade
arquivística é mais evidente quando pensamos nas possibilidades
abertas pelo avanço da informática em nível mundial. [...] Nesse
sentido, é fundamental o estabelecimento de diretrizes...
tracking img