Fichamento a luta pelo direito

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2249 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Capítulo Introdutório: Enquanto o mundo for mundo, a paz vai ser sempre o fim que o direito tem em vista, e para alcançar esta paz nunca ele poderá subtrair-se à violência da luta. Portanto, a luta dos povos, do Estado, das classes, dos indivíduos será a vida do direito,”uma luta”. Pág. 1

A vida completa do direito, considerada no seu conjunto apresenta à nossa vista o mesmo espetáculo daluta, uma nação que trabalha incansavelmente e que nos patenteia com a atividade dos povos na posse plena da produção econômica e intelectual, impulsionado cada um a sustentar o seu direito tomando a sua parte nesse trabalho nacional e leva o seu óbolo à realização da idéia do direito sobre a terra.

Com uma observação mais minuciosa obteremos, o conhecimento que à concorrência pelodireito não se impõe a todos na mesma medida, alguns passam tranquilamente e sem obstáculos pelas as vias regulares do direito e o desconhece como uma luta, senão como estado de paz e de ordem. Da mesma forma que o herdeiro rico que, sem custo, viu cair em suas mãos o fruto do trabalho de outro,quando nega que a propriedade seja o trabalho. Pág. 2

Rudolf, até o momento tem aintenção de desenvolver a idéia de que a luta é o trabalho do direito e que tanto pelo que diz respeito a necessidade prática, como a importância moral, ela é para o direito, o que o trabalho e para a propriedade.

O direito, no sentido objetivo é o conjunto de princípios jurídicos aplicados pelo estado a ordem legal da vida.
O direito,no sentido objetivo, é atransfusão da regra abstrata no direito concreto da pessoa interessada. E o que o direito vai encontrar resistência nos dois sentidos, que exigirá à luta com o objetivo de conquistar ou manter a sua existência. Pág. 3.

Sucede, diversas coisas, como substituição de regras existentes por outras regras novas, não só no nascimento ordinário mas também nos rejuvenescimento, que semanifesta todos os dias aos nossos olhos, entendendo como o progresso do direito. Pág. 4.

Fica explícito que uma modificação introduzida pela lei no direito existente fica somente na esfera da abstração e restringindo a sua influência a este mesmo direito, sem influenciar no domínio das relações concretas que se formaram sobre a base do direito existente. Pág. 5Quando já está alicerçado e beneficia os interesses de milhares de indivíduos e classes inteiras não passará por mudanças sem irritar-los fortemente. Observando alguns exemplos da nossa história, como a abolição da escravatura, da servidão pessoal, liberdade da propriedade predial, da industria, das crenças, etc.; foram conquistadas através de lutas por mudanças, assim comprovando quea idéia do direito será constantemente um movimento progressivo de transformação. Pág. 6-7

É imprescindível a evolução do direito, e que admitir que o direito se forma sem dor, sem custo, sem ação com a erva dos campos, seria uma concepção verdadeiramente romântica, e que a dura realidade ensina o contrario.
Ihering, acredita que, mesmo nos tempos primitivos, asmodificações que aconteceram no direito foram desenvolvidas de forma dolorosa, porém, de forma aplausível psicologicamente..

Podendo-se afirmar sem nenhum temor, que a energia do amor com que um povo está preso ao seu direito e o defende, está na medida do trabalho e dos esforços. Pág. 8-10

A luta pelo direito subjetivo ou concreto, dar-se quando odireito é lesado ou usurpado, e que se apresenta em todas as esferas do direito, tanto privado, público ou internacional.

Provavelmente não só na antiguidade, atualmente acontece a luta pelo o direito do meu e do teu já é mantida não somente pelo valor do objeto, para evitar uma perda pecuniária, mas expunha e defendia, neste objeto, o seu direito, a sua honra, a sua própria...
tracking img