Fichamento escola e democracia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1032 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Ideias centrais

O texto “As Teorias Da Educação E O Problema Da Marginalidade”, de Dermeval Saviani, auxilia no intento de compreender o fenômeno educação/escola/marginalidade, que de fato é um desafio constante para todos os pedagogos. O livro em que se encontra o texto, Escola e Democracia, tenta explicar e compreender a relação da situação da Educação com os diferentes aspectos dasociedade, da história e dos momentos políticos. Saviani aponta as formas de discriminação na educação, ao mesmo tempo em que sugere uma pedagogia capaz de superar as desigualdades.
A respeito da questão da marginalidade, o autor classifica em dois grupos as teorias educacionais. O primeiro grupo cabe a aquelas teorias que entendem ser a educação um instrumento de equalização social, assim, de superaçãoda marginalidade e a sociedade é idealizada como harmoniosa, tendendo à conexão dos seus membros. A marginalidade é um elemento acidental que afeta individualmente a um número maior ou menor de seus membros e sua função é de reforçar os laços sociais, garantindo a integração de todos os indivíduos no corpo social, assim tem como principal papel a superação do fenômeno marginalidade. “Como se vê, noque respeita às relações entre educação e sociedade, concebe-se a educação com uma ampla margem de autonomia em face da sociedade” (SAVIANI, 1989, p.16).
As teorias do primeiro grupo são denominadas de “teorias-não-críticas” já que encaram a educação como autônoma e tentam compreendê-la a partir da mesma. Fazem parte deste grupo, três correntes teóricas: A Pedagogia Tradicional, A Pedagogia Novae A Pedagogia Tecnicista.
Na Pedagogia Tradicional, a educação é vista como direito de todos e dever do Estado. O direito de todos à educação derivava do tipo de sociedade correspondente aos interesses da nova classe que concretizara no poder: a burguesia, consolidando a democracia burguesa. Assim a marginalidade é associada à ignorância. A escola surge como um “antídoto”, um instrumento paraequacionar o problema da marginalidade, difundindo a instrução e os conhecimentos acumulados pela humanidade.
A Pedagogia Nova surge por efetuar a crítica da pedagogia tradicional e assim reforma-la através do esboço de uma nova maneira de interpretar a educação com experiências restritas. Segunda essa nova teoria, a marginalidade não é mais do ignorante e sim do rejeitado, do anormal e inapto,desajustado biológica e psiquicamente. Assim, aborda-se uma teoria pedagógica que considera que o importante não é aprender, mas aprender a aprender
“Portanto, a marginalidade não pode ser explicada pelas diferenças entre os homens, quaisquer que elas sejam: não apenas diferenças de cor, de raça, de credo ou de classe, o que já era defendido pela pedagogia tradicional; mas também diferenças nodomínio do conhecimento, na participação do saber, no desempenho cognitivo. Marginalizados são os "anormais", isto é, os desajustados e desadaptados de todos os matizes. Mas a "anormalidade" não é algo, em si, negativo; ela é, simplesmente, uma diferença.” (SAVIANI, 1989, p.20)
Por fim, o Tecnicismo define a marginalidade não como a ignorância nem a partir de um sentimento de rejeição, mas comoineficiência, improdutividade. A função da escola então passa a ser de formação de indivíduos eficientes, para o aumento da produtividade social, associado diretamente ao rendimento e capacidades de produção capitalistas. A questão central ai se dá para a pedagogia tecnicista que o que importa realmente é a prender a fazer.
No segundo grupo para Dermeval Saviani, a educação é um instrumento dediscriminação social, marcada pela divisão de grupos ou classes que se relacionam a base de força, assim um fator de marginalização. Logo, um grupo ou classe que detém maior força se converte em dominante se apropriando dos resultados da produção social. À este grupo cabe a denominação de “ teorias crítico-reprodutivistas”. Neste segundo grupo, as Teorias Crítico-Reprodutivistas são subdivididas em...
tracking img