Fichamento do texto “sigmund freud e o desenvolvimento da psicanálise”

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2014 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Fichamento do texto “Sigmund Freud e o desenvolvimento da Psicanálise”, como requisito parcial de avaliação da disciplina Psicologia da Aprendizagem.
Luciana Vieira

LURIA, A R. Curso de Psicologia Geral. Vol. 1. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1979.

LURIA, A R. Curso de Psicologia Geral. Vol. 1. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1979.

A partir da leitura do texto “Sigmund Freud(1856-1939) e o Desenvolvimento da Psicanálise”, percebe-se o método usado por este psicanalista para tratar de casos neuróticos, casos diretamente ligados com a mente humana. Os trabalhos desenvolvidos por Freud durante sua existência tiveram fortes marcos na história da e evolução da Psicanálise, sabendo que tais trabalhos apresentavam influências de experiências pessoais por ele vivenciadas.Psicanálise “é o método de tratamento, criado por Sigmund Freud, de neuroses e de psicoses, por meio de uma investigação psicológica profunda dos processos mentais” (FERREIRA, 1999, p. 1660). Contudo, para entender a Psicanálise de Freud, segundo Luria (1979), é necessário conhecer, assim como compreender sua biografia, pois seus estudos e pesquisas têm fortes ligações com a sua história de vida.Estudar a mente humana, Freud se ocupava com outros estudos, porém depois de ter insucesso com pesquisas realizadas com cocaína, Freud juntou-se ao médico Josef Breuer, com quem aprendeu e realizou estudos acerca da Psicanálise, o que realmente lhe interessava. Freud, nos tratamentos de seus pacientes, se utilizava do método da catarse, a cura falada, o qual aprendeu com Breuer quando esterealizava o tratamento de uma paciente sua.
No tratamento de seus pacientes neuróticos, se utilizava dos métodos de Breuer, a hipnose e a catarse, porém logo percebeu que a hipnose, apesar se aliviar sintomas, não possibilitava curas, além disso, muitos pacientes não eram fácies de serem hipnotizados. Mas, manteve a catarse como método de tratamento. Foi a partir daí que ele desenvolveu, segundo a autora,a técnica mais significativa na evolução da Psicanálise: “a livre associação”. O trecho a seguir é parte desta afirmação:
“O objetivo da Psicanalise Freudiana é trazer à percepção consciente lembranças ou pensamentos reprimidos, que ele suponha ser a fonte do comportamento anormal do paciente. (...). A informação revelada era predeterminada, forçada a entrar em sua consciência ou invadí-la pelanatureza dos seus conflitos” (LURIA, 1979, p.335).

Com a livre associação, Freud pôde perceber que muitas das experiências relatadas por pacientes tinham relação com questões sexuais vividas durante a infância, então voltou seu estudo ao material relacionado ao sexo nas histórias de seus pacientes.
Freud passou a acreditar que o sexo tinha um importante papel nas causas de neuroses, e em 1890esta sua convicção estava firme, pois ele observava na maioria de
seus pacientes o relato de experiências sexuais traumáticas na infância, e esses traumas eram a causa do comportamento neurótico dos adultos.
A autora nos mostra a afirmação, na qual Freud considerava que “o sexo na vida emocional tinha uma atitude negativa diante do sexo em geral, e passara ele mesmo por dificuldades sexuais”(LURIA, 1979, p.337). Pois, ele escrevia sobre os perigos sexuais, mesmo para pessoas que não sofriam neuroses, isso porque ele considerava o ato sexual degradante, e afirmava que o mesmo contaminava não apenas a mente, mas também o corpo todo. Em 1897 Freud desiste totalmente do sexo dizendo que, “a excitação sexual já não tem mais nenhuma utilidade para uma pessoa como ele” (LURIA, 1979, p.337).Deixando o sexo de lado, e visto de que não poderia analisar a si próprio com a técnica da livre associação, Freud resolveu trabalhar a análise de seus sonhos, com o intuito compreender melhor a si mesmo e a seus pacientes, partindo da ideia de que
os sonhos com frequência continham indícios que remetiam às causas subjacentes de um distúrbio. Devido à sua crença positivista de que tudo tinha uma...
tracking img