Fichamento do texto de freud: a dinâmica da transferência

FREUD, S. (s/d). A dinâmica da transferência. In: S. Freud, Edição Eletrônica Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud – Edição eletrônica. Rio de Janeiro: Imago. (Obra originalpublicada em 1912).


Freud começa o texto dizendo que cada sujeito a partir de uma disposição inata e de influências sofridas durante seus primeiros anos de vida, ele aprende, descobre ummodo de tratar sua vida erótica, ou seja, sua condição de enamorar-se. A partir desta descoberta o indivíduo pode enfim criar um “clichê esteriotípico”, que é constantemente repetido.
Através datransferência o paciente transfere para o próprio médico, como diz Freud, os sentimentos que deveriam ser direcionados à outro indivíduo, como por exemplo, o paciente tem algum problema com uma figurade autoridade , o pai, e vê no psicanalista uma figura de autoridade, há grandes chances de que esse paciente transfira para o psicanalista os sentimentos que deveriam ser direcionados ao próprio pai.Portanto a transferência se dá através de desejos inconscientes que se direcionam a determinado objeto, no caso o médico, ou analista.
Freud diz que existem duas grandes dúvidas a respeito datransferência, a primeira é que nos neuróticos a transferência se dá de forma muito mais intensa do que nos pacientes não neuróticos; e a segunda é o porquê durante o tratamento a transferência se mostrauma forma muito acentuada de resistência. O primeiro questionamento é respondido dizendo que o mecanismo da transferência deve ser atribuído à própria neurose.
Durante o processo de análise todas asforças se direcionaram a libido a tal objeto farão uma espécie de bloqueio que se configurará a resistência. E é função da análise tentar romper com a resistência. Freud explicou que para se entendercomo se dá o mecanismo de resistência através da transferência é preciso separar-se a transferência negativa da transferência positiva.
Na transferência positiva os sentimentos transferidos são...