Fichamento da obra linguagem e escola: uma perspectiva social, de magda soares.

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1617 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Área: Língua Portuguesa
Fichamento da obra Linguagem e Escola: Uma Perspectiva Social, de Magda Soares.

Capítulo 1 – Introdução

“Este livro pretende analisar as relações entre linguagem e escola, tendo como principal foco de interesse a contribuição dessa análise para a compreensão do problema da educação das camadas populares no Brasil”. (p. 5)

“Não só estamos de ter escola para todos,como também a escola que temos é antes contra o povo que para o povo [...]”. (p. 5)

“Nossa escola tem-se mostrado incompetente para a educação para a educação das camadas populares, e essa incompetência, gerando o fracasso escolar, tem tido grave efeito não só de acentuar as desigualdades sociais, mas, sobretudo, de legitimá-las”. (p.6)

“Grande parte da responsabilidade por essaincompetência deve ser atribuída a problemas de linguagem: o conflito entre a linguagem de uma escola fundamentalmente a serviço das classes privilegiadas, cujos padrões linguísticos usa e quer ver usados, e a linguagem das camadas populares, que essa escola censura e estigmatiza, é uma das principais causas do fracasso dos alunos pertencentes a essas camadas, na aquisição do saber escolar.” (p. 6)

“Esseconflito só pode ser compreendido numa perspectiva social [...]” (p. 6)
“[...] a prática pedagógica na escola brasileira, em todas as matérias e, particularmente, no ensino da língua materna, tem sido dissociada de suas determinações sociais e sociolinguísticas [...]” (p. 6)

“[...] o livro procura articular e integrar teorias originárias da Sociologia, da Sociologia da Linguagem e daSociolinguística, a respeito das relações entre sociedade, escola e linguagem, e tenta apontar a importante contribuição que essa articulação e integração podem trazer para a compreensão do caráter político-ideológico do uso e do ensino da língua na escola, e para fundamentação de uma prática de ensino competente, na educação das camadas populares”. (p. 7)

Capítulo 2 – O fracasso da/na escola

“Umaescola para o povo ou contra o povo?” (p. 8).

“A escola pública não é, como erroneamente se pretende que seja, uma doação do Estado ao povo; ao contrário, ela é uma progressiva e lenta conquista das camadas populares, em sua luta pela democratização do saber, através da democratização da escola”. (p. 9).

“Eis aí definida a ideologia do dom, segundo a qual as causas do sucesso ou do fracasso naescola devem ser buscadas nas características dos indivíduos: A escola oferece “igualdade de oportunidades”; o bom aproveitamento dessas oportunidades dependerá do dom - aptidão, inteligência, talento - de cada um”. (p. 10).

“A função da escola, segundo a ideologia do dom, seria, pois, a de adaptar, ajustar os alunos à sociedade, segundo suas aptidões e características individuais”. (p. 11).“Assim, para a ideologia do dom, não é a escola que se volta contra o povo, é este que se volta contra a escola, por incapacidade de responder adequadamente às oportunidades que lhe são oferecidas”. (p. 11).

“Surpreendentemente, houve quem tentasse defender, no contexto da ideologia do dom, a ideia de que as diferenças sociais teriam sua origem em diferenças de aptidão, de inteligência: a posiçãodos indivíduos na hierarquia social estaria determinada por suas características pessoais”. (p. 12).

“Tal como a ideologia do dom, aqui também o “erro”, responsável pelo fracasso, estaria no aluno: segundo a ideologia do dom, ele seria portador de desvantagens intelectuais (dom, aptidão, inteligência); segundo a ideologia da deficiência cultural, ele seria portador de déficitssocioculturais”. (p. 13).
“Negar a existência de cultura em determinado grupo é negar a existência do próprio grupo. Não é, pois, adequado qualificar grupos sociais como “culturalmente deficientes”, ou “privados de cultura”, ou “carentes de cultura”, como faz a ideologia da deficiência cultural”. (p. 14).
“[...] a responsabilidade pelo fracasso escolar dos alunos provenientes das camadas populares cabe...
tracking img