Fichamento costumes em comum, edward thompsom

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2612 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de maio de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
CENTRO DE TEOLOGIA E CIÊNCIAS HUMANAS
LICENCIATURA EM HISTÓRIA

Costumes em comum
(Estudos sobre a cultura popular tradicional)
E.P. Thompson

Grupo: Camilla Cássia
Cícero Williams
Paulino Paiva
Rafael dos Santos
Wilma Andrade

Professora: Beatriz
1ªatividade do 2º GQ
Trabalho escrito do seminário “Costumes em comum
(Estudos sobre a cultura popular tradicional) E.P. Thompson” apresentado no dia 31 de maio de 2011, componente curricular da disciplina Metodologia da História.

Recife 2012

SUMÁRIO
1.INTRODUÇÃO 4
2. PATRÍCIOS E PLEBEUS 6
2.1 A gentry 6
2.2 A gentry e a corrente historiográfica 6
2.3 Paternalismo 7
3. O PATERNALISMOPRESTES A ENTRAR EM CRISE. 8
4. A POSIÇÃO DA IGREJA EM RELAÇÃO ÀS CLASSES 9
5. O TERMO CRIADO PELOS POBRES 10
5.1 A hegemonia 10
5.2 Clientelismo 10
5.3 Corrupções hanoveriana 10
6. CONCLUSÃO 11
7. FONTES: 12

1.
INTRODUÇÃO

A partir da década de 50 do século XX surge a escola historiográfica que é nomeada como “Nova História” tendo como um dos principais representantesEdward Palmer Thompson (1924-1993) considerado um dos historiadores mais importantes de todos os tempos. Formou-se em história na universidade de Cambridge, serviu na Itália durante a Segunda Guerra, de volta ao seu país lecionou na universidade de Leeds e Warwick.
Todos os temas reunidos neste livro estão ligados, por caminhos diferentes, ao tema do costume, recua para o século VIII e estuda acultura consuetudinária inglesa, baseada em práticas e tradições ameaçadas pelo avanço do mercado capitalista. Ele defende a tese de que a consciência e os usos costumeiros eram particularmente fortes neste século. Na verdade alguns destes “costumes” eram de criação recente e representavam as reivindicações de novos “direitos”. Os historiadores do século XVI e XVII tem a tendência de ver o século XVIIIcomo uma época em que esses costumes estavam em declínio, juntamente com a magia, a feitiçaria e superstições semelhantes.
Havia pressões para um “reformar” e profunda alienação entre a cultura patrícia e plebe. A consequência segundo Peter Burke foi o surgimento do folclore (observadores da alta sociedade, “gentry”, investigavam a “pequena tradição” plebeia, registrando seus estranhos hábitos eritos, vistos como “antiguidades”, resíduos do passado). Denominados até como “Costume de almanaque”.
Exemplos:
Well-dressings – costume religioso em que os poços de água eram decorados com arranjos florais para agradecer o suprimento abundante de água pura. Rush-bearings – cerimônia anual em que se levava junco para a igreja a fim de espalhar pelo chão ou decorar as paredes. Harvest-homes –festa do final da colheita. Skimimgton ridings – procissão para ridicularizar uma esposa ou esposo infiel.

“Costume” e “cultura” segundo Thompson “O costume era a segunda natureza do homem” (Costumes em comum, pág.14)
“Não podemos esquecer que “cultura” é um termo emaranhado, que, ao reunir tantas atividades e atributos em um só feixe, pode na verdade confundir ou ocultar distinções que precisamser feitas. Será necessário desfazer o feixe e examinar com mais cuidado os seus componentes: ritos, modos simbólicos, os atributos culturais da hegemonia, a

transmissão do costume de geração para geração e o desenvolvimento do costume sob formas historicamente específicas das relações sociais e de trabalho.” E.P. Thompson

“Para que a sociedade seja feliz e o povo tranquilo nascircunstâncias mais adversas, é necessário que a grande parte dele seja ignorante e pobre. O conhecimento não só amplia como multiplica nossos desejos [...] Portanto, o bem-estar e a felicidade de todo Estado ou Reino requerem que o conhecimento dos trabalhadores pobres fique confinado dentro dos limites de suas ocupações e jamais se estenda (em relação as coisas visíveis) além daquilo que se relaciona...
tracking img