Fichamento: benedict, ruth. a autodisciplina. in, o crisântemo e a espada: padrões da cultura japonesa.

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 36 (8847 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
JUVENTUDE, ESCOLARIZAÇÃO E PODER LOCAL

RELATÓRIO DA 1ª FASE DA PESQUISA

POLÍTICAS PÚBLICAS DE JUVENTUDE NA REGIÃO METROPOLITANA DA GRANDE VITÓRIA - ES

Luiza Mitiko Yshiguro Camacho

Universidade Federal do Espírito Santo – UFES Vitória, maio de 2005

2

RELATÓRIO DA 1ª FASE DA PESQUISA POLÍTICAS PÚBLICAS DE JUVENTUDE NA REGIÃO METROPOLITANA DA GRANDE VITÓRIA - ES1

Luiza MitikoYshiguro Camacho2

1. Introdução

Este estudo articula juventude com Poder Local. Propõe-se a examinar o modo como vem sendo construído o campo de ações públicas destinadas aos jovens, sobretudo àqueles de origem popular pelas prefeituras da Região Metropolitana da Grande Vitória – ES. O presente trabalho é parte de uma pesquisa de âmbito nacional, ainda em curso, denominada “Juventude,Escolarização e Poder Local”, que abrange oito regiões metropolitanas do Brasil, além da de Vitória: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Florianópolis, Goiânia, Recife e João Pessoa. A parte da pesquisa que apresentamos tem como objetivos: a) investigar as ações municipais na área de educação que ultrapassam a oferta de ação escolar regular, trabalho, lazer, cultura, esportes edemais programas voltados para a redução da violência ou novas formas de interação com os segmentos juvenis. b) examinar as representações normativas correntes sobre os jovens na formulação e implementação das políticas de âmbito municipal; c)analisar o modo como são estabelecidas as relações com os próprios segmentos juvenis; d) descrever e categorizar as ações de modo a configurar eixoscompreensivos a partir dos quais se constituem as ações emergentes públicas que propõem a juventude como alvo privilegiado.

1

A pesquisa “Juventude, Escolarização e Poder Local”, que deu origem ao presente texto, realizada no Estado do Espírito Santo contou com a preciosa colaboração, durante toda a pesquisa, de Flávio Corsini Lírio, Caroline Falco Reis Fernandes, Pollyana dos Santos, Tânia TessinariMiranda e, em momentos esporádicos, com a contribuição de Celina Keiko Suguri Motoki, Christiane Menezes Rodrigues, Gisele Rogéria Penatieri, Deane Monteiro Vieira Costa, Rafaela Sátiro Souza Cavalcanti e Marcilene Forechi. 2 Profa. Dra. do Departamento de Didática e Prática de Ensino e do Programa de Pós-Graduação em Educação do Centro de Educação da Universidade Federal do Espírito Santo – UFES. 3

Estudos teóricos a respeito de metodologia de pesquisa, de juventude, de escola enquanto espaço social e cultural, de políticas públicas foram realizados e discutidos pela equipe de pesquisa do Espírito Santo. Foram investigados seis municípios da Região Metropolitana: Vitória, Cariacica, Guarapari, Serra, Viana e Vila Velha. Num primeiro momento (2003), foi criada uma base de dadoscoletados a partir de roteiros comuns para todas as regiões metropolitanas brasileiras investigadas e tratados por meio do programa Access. Foram criados três roteiros diferentes. Um para coletar dados sobre as prefeituras, outro para os gestores de juventude e outro para as ações/programas/projetos desenvolvidos nas diferentes secretarias dos municípios. As informações foram obtidas diretamente nosorganismos públicos e por meio de entrevistas realizadas pelos pesquisadores e de preenchimento dos três formulários (município, gestores e ações/programas/projetos). Os dados obtidos no Espírito Santo integram as bases situadas na ONG Ação Educativa sediada em São Paulo, local sede da coordenação da pesquisa nacional. Em 2004 os dados foram analisados. Além das reuniões regulares da equipe local,nos dois anos da pesquisa, foram realizados, em São Paulo/SP e Caxambu/MG, quatro seminários/encontros nacionais reunindo as equipes de todas as regiões. Os sujeitos desta pesquisa são jovens. A idéia de jovem é construída social e culturalmente e, portanto, muda conforme o contexto histórico, social, econômico e cultural. Não se pode conceber, pois, uma juventude, mas juventudes. As diferentes...
tracking img