Fichamento - as origens do pensamento grego

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1705 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 29 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Paulo Cezar da Silva Filosofia 1º Semestre

História da Filosofia Antiga Fichamento

As Origens do Pensamento Grego (capítulos IV, V, VI, VII e VIII)

*CAPÍTULO IV: O Universo Espiritual da Polis

- o aparecimento da polis foi decisivo na história do pensamento grego.
- causando novas formas de relações sócias.
- na polis o uso dapalavra supera as outras formas de poder.
- o discurso tinha uma função política fundamental, na assembléia e no tribunal.
- inicia-se o debate contraditório, a discussão e a argumentação.
- as manifestações mais importantes da vida social passam a ser de domínio público.
- de interesse comum, opondo-se ao privado.
- todos são subjugados as mesmas leis, direitos e deveres.
- a escrita passa a seruma cultura comum.
- difundida no público.
- serve como meio de divulgação do conhecimento.
- constitui a base da Paidéia grega.
- É acessível a todos.
- populariza os cultos.
- as leis eram comuns e superiores a todos.
- modificável por decreto.
- foi fixada pela escrita.
- transformação de um saber secreto em verdades divulgadas no público.
- torna as imagens (velhos ídolosesculpidos) sem outra função senão a de serem vistos.
- vão ser debatidas pelos sábios.
- o processo de divulgação se faz por etapas e encontra obstáculos.
- as “verdades sagradas” ainda continuam paralelamente.
- o racionalismo se opõe sem excluir radicalmente.
- surgem seitas e grupos secretos.
- são para poucos iniciados (puros) sem repercussões políticas.
- torna pública uma promessa de vidaeterna excepcional que antes era privilégio somente da realeza.
- os sábios retomam preocupações das seitas.
- tanto uma quanto a outra pretendem transformar o homem em seu íntimo.
- o sábio era tido a margem da sociedade (como o sacerdote)
- publica um saber inacessível a maioria.
- faz do mistério objeto de estudo, sem deixar de ser um mistério.
- conservam antigas práticas divinatórias.
- afilosofia está entre o segredo e o argumentativo.
- hora se exclui da sociedade, hora se expõe ao público.
- independente de sua classe, origem ou função, são todos semelhantes.
- a norma é a igualdade entre os cidadãos da polis.
- a atividade psicológica condena os descomedimentos da aristocracia, porque suscitavam a inveja.
- em Esparta, todos que receberam treinamento militar se encontramno mesmo plano.
- não dependem do soberano.
- se guiam pela ordem.
- se exercitam mais nos combates e menos na ágora.

*CAPÌTOLO V: A Crise da Cidade, Os Primeiros Sábios

- Aristóteles falava dos cataclismas que periodicamente assolam a humanidade.
- e dos caminhos que devem percorrer os sobreviventes.
- 1º redescobrir os meios essenciais de subsistência.
- 2º as artes que embelezam avida.
- 3º a organização da polis, das leis e todos os vínculos que reúnem as partes da cidade.
- a essa invenção deram o nome de sabedoria.
- dela derivam os sete sábios.
- que tinham papel social e político.
- essa tradição faz-nos entender o momento de crise.
- por causa da crise, é necessário um esforço intelectual para elaborar noções fundamentais da nova ética grega.
- astransformações econômicas estão ligadas aos contatos com o oriente.
- seduzida pelo luxo a aristocracia grega inspira-se nos gestos e costumes orientais.
- a ostentação da riqueza se une ao valor guerreiro e as qualificações religiosas.
- para assegurar o domínio sobre os rivais.
- surge um tipo de proprietário de bens (o nobre).
- o ferro substitui o bronze.
- as relações são marcadas pela violência.
- énecessário um esforço de renovação.
- de uma regra geral que se aplique a todos.
- estabelecer um equilíbrio.
- o espírito novo tem relação com matérias de direito.
- quando um assassínio deixa de ser uma questão privada.
- os legisladores teem de agir preventivamente contra os crimes.
- a polis é como uma grande família, são de alguma maneira irmãos.
- o começo do direito está ligado...
tracking img