Fichamento alves, rubem

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (710 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 20 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
ALVES, Rubem. Em Busca de Ordem. Filosofia da Ciência. São Paulo: Ares Poética, 1996. Cap. 3, p. 28-43.

“Não importam as diferenças que separam o senso comum da ciência:
ambas estão em busca deordem.” (p.28)
“O que eu desejo que você anote é isto: a inspiração mais profunda da ciência não é um privilégio dos cientistas, porque a exigência da ordem se encontra presente mesmo nos níveis maisprimitivos da vida.
Se não necessitássemos de ordem para sobreviver não a procuraríamos.
E é somente porque a procuramos que a encontramos.
A ciência é uma função da vida. Justifica-se apenasenquanto órgão adequado à nossa sobrevivência. Uma ciência que se divorciou da vida perdeu a sua legitimação” (p. 29)

“Note esta última afirmação: o mundo humano se organiza em torno de desejos. E aquitemos o ponto central de nossa grandeza e miséria.
Porque é do desejo que surge a música, a literatura, a pintura, a religião, a ciência e tudo o que se poderia denominar criatividade. Mas é tambémdo desejo que surgem as ilusões e os preconceitos. Esta é a razão por que a ciência, desde os seus primórdios, tratou de inventar métodos para impedir que os desejos corrompessem o conhecimentoobjetivo da realidade.
Já que o desejo não pode ser erradicado e é central na ordem de nossa experiência cotidiana, de que forma se relacionam a ordem dos valores e a ordem da ciência?” (p.29)

“O quesepara a ordem científica da ordem do senso comum? Uma resposta fácil e simplista é a seguinte: os esquemas do senso comum são absurdos, enquanto isto não acontece com a ciência. Religião, milagres,astrologia, magia: não são todos absurdos que as pessoas de senso comum frequentemente (sic) aceitam?
O que é um absurdo? O mundo de cada um é sempre lógico do seu ponto de vista.” (p.30)

“(...) é aciência e não o senso comum que parece ser o mais absurdo.” (p. 30)

“A verdade científica é sempre um paradoxo, se julgada pela experiência cotidiana, que apenas agarra a aparência efêmera das...
tracking img