Feuerbach, andreas ludwig

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (553 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
FEUERBACH, Andreas Ludwig
1. BIOGRAFIA
Nascimento: 28 de julho de 1804 em Landshut, Alemanha
Morte: 13 de setembro de 1872 em Rechenberg, Alemanha

2. FORMAÇÃO ACADÊMICA:
Feuerbach éreconhecido pela teologia humanista e pela influência que o seu pensamento exerce sobre Kerl Marx. Abandona os estudos de Teologia para tornar-se aluno do filósofo Hegel, durante dois anos, em Berlim. Em1828, passa a estudar ciências naturais em Erlangen e dois anos depois publica anonimamente o primeiro livro, “Pensamentos sobre Morte e Imortalidade”.

3. PRINCIPAIS IDEIAS:
A situação material em queo homem vive é que o cria. Feuerbach nega o conceito de que exista primeiro a idéia e depois a matéria. Para ele a maçã real precede a idéia da maçã. Afirma que deveríamos entender Hegel de cabeçapara baixo. Para Feuerbach, Hegel descreve o homem de ponta-cabeça.

4. FRASES INTERESSANTES:
Deus é a projeção exterior do desejo de perfeição do homem.
O homem é aquilo que ele come.
A situaçãomaterial em que o homem vive, é o que o cria.
O sentimento de dependência é a base da religião.

5. PRINCIPAIS OBRAS:
FEUERBACH, Andreas Ludwig. Pensamentos sobre morte e imortalidade. São Paulo:Alianza Editorial, 2002.
FEUERBACH, Andreas Ludwig. Sobre a apreciação do escrito: A essência do cristianismo. 3. ed. Madri: Trotta Editorial, 2002
FEUERBACH, Andreas Ludwig. Princípios da filosofiado futuro. São Paulo: Edições 70, 2002.
FEUERBACH, Andreas Ludwig. A essência da religião. Lisboa: Vozes, 2009.
FEUERBACH, Andreas Ludwig. Preleções sobre a essência da religião e Teogonia. Lisboa:Vozes, 2009.

6. CURIOSIDADES / INFLUÊNCIAS:
No livro “Pensamentos sobre morte e Imortalidade”, ataca a idéia da imortalidade, sustentando que, após a morte, as qualidades humanas são absorvidaspela natureza. Escreve “Abelardo e Heloísa” (1834), “Piere Bayle” (1838) e “Sobre Filosofia e Cristianismo” (1839). Na primeira parte desta última obra, que influencia Marx, discute a "essência...
tracking img