Ferramental

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1938 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de junho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
1 – Bom dia a todos, somos o grupo Fênix, e em nome da Daido, apresentaremos o nosso trabalho de melhoria para o NHCS 2006.

2- Eu sou o apresentador Wallans, temos como líder o Gilberto e como membros Celso, José Carlos e Nélio, nosso coordenador na Daido foi o Sr. Peterson e a nossa coordenadora na Honda foi a Srª. Maria José Neves. ORIGEM DO NOME: EM COMPARAÇÃO COM A FÊNIX DA MITOLOGIA, OGRUPO TEM POR OBJETIVO BUSCAR A CADA ANO A RENOVAÇÃO DE METAS DESAFIADORAS

3 – Estamos há 32 anos no Brasil localizados na cidade de Taubaté – SP e contamos atualmente com 307 colaboradores.

4 – Fabricamos: correntes Agrícolas, Industriais e Transportadoras. Também fabricamos Equipamentos Especiais.

5 – Mas nosso principal produto é a corrente para motocicletas e a Daido é reconhecidamundialmente pela Logomarca D.I.D.

6 – No cronograma de atividades foi estabelecida uma função para cada membro do grupo iniciando com a formação no dia 17/01.

7 – No dia 08/07 participamos de uma classificatória interna entre 15 grupos onde fomos selecionados para representar a Daido na fase classificatória do NHCS e hoje estamos aqui na fase final.

8 – Para a escolha do tema o grupoverificou Qualidade e atendimento Daido como fornecedor HONDA nos períodos de janeiro a dezembro 2005. Verificamos que a daido atende sem restrições, estando em 1º lugar na área de conjuntos. Portanto este tema está OK.

9 – Em seguida o grupo analisou a evolução da produção anual para atender o cliente HONDA, e verificamos que a previsão para 2006 correspondia a um aumento de 7,6%.

10 –Detalhando essa previsão através do gráfico de pareto constatamos que a família 428 correspondia a 87 % da produção anual o que nos dava uma necessidade diária de 3.328 correntes.

11 – Continuando a escolha do tema o grupo analisou a capacidade produtiva dos processos dessa família em relação à necessidade diária, e constatamos que existia um déficit de 4,8% no setor de estamparia.

12 – Ao fazer umaanálise in loco, concluímos que o déficit se encontrava na operação de furação da placa externa. Aqui escolhemos o nosso tema: Baixa Produção no Processo de Furação da Placa Externa (Correntes para Motocicletas ate 150 cc).

13 – Análise da Situação. - A corrente da família 428 é utilizada em motocicletas até 150 cc, o que diferencia uma corrente desta família para outra é o número de elos. Acorrente KRM tem 118 elos, cada elo é composto de pino, bucha, rolo, placa externa, placa interna e trava. Estamos trabalhando da placa externa.

14 – Para cada conjunto ou corrente são necessárias 118 placas externas, a necessidade diária é de 3.328 conjuntos, que equivalem a 392.704 placas externas por dia.

15 – Como a nossa produtividade de placas externas é de 17.000 p/h com umadisponibilidade de. 22 horas máquina /dia, temos uma produção de apenas 374.000/dia. Resultando em um déficit de aproximadamente 4.8% na nossa capacidade diária em relação nossa necessidade.

16 – Continuando, analisamos o fluxo do processo de fabricação da placa externa:

• Os blanks que são estampados no processo anterior.
• São acondicionados em bandejas.
• E retirados através de umdispositivo.
• que alimentam a prensa de furação. Esta prensa possui 02 entradas de alimentação onde são posicionadas automaticamente para furação uma placa por vez.
• Essa operação passa no inicio por uma validação feita pelo Controle da Qualidade
• Durante o processo, o próprio operador faz um monitoramento com um dispositivo de medição.
• Em seguida as placas sãoencaminhadas para tratamento térmico.
• Chegando por fim ao setor de montagem.

17 – A seguir analisamos o layout da célula de furação. E verificamos que 1 operador é responsável pelo abastecimento de 2 prensas.

18 – Vejamos como é o fluxo de abastecimento dessas prensas. Os blanks estão acondicionados em bandejas, o operador se desloca até as bandejas, retira os blanks com o dispositivo e...
tracking img