Fernando pessoa - vida e obra; sociedade; orpheu; modernismo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3554 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1.1. FERNANDO PESSOA

VIDA E OBRA

Fernando Pessoa nasce a 13 de junho, dia de Santo António, num prédio em frente do Teatro de São Carlos, filho de Maria Madalena Nogueira e de Joaquim Pessoa. A família do pai é oriunda de Tavira – lugar escolhido mais tarde para berço de Álvaro de Campos – e a família da mãe tem raízes nos Açores.
O pai morre de tubercolose em 1893, aos 43 anos. Doisanos mais tarde, a mãe volta a casar-se, agora com João Miguel Rosa, que seria consul português em Durban, na que era então a colónia inglesa de Natal. Em 1896 viaja com a mãe para Durban, onde fará toda a sua instrução primária e secundária. Só se matricula em 1902 numa escola comercial, onde aprende os elementos da sua futura profissão. Por essa altura, começa a escrever, em ingles e já sob o nomede outro – Alexandre Search -, o que continuará a fazer até 1910: é uma pessoa índole tradicional, muito à maneira dos romanticos ingleses, e nela afloram todos os grandes temas futuros.
Em 1903, faz exams de admissão à Universidade do Cabo, recebendo, pelo ensaio que é parte da prova, e entre 899 candidatos, o Queen Victoia Memorial Prize e, no ano seguinte, matricula-se no liceu de Durban. Aise prepara para o exame do primeiro ano da universidade, em que vem a obter a melhor nota, pelo que deveria ter acesso a uma bolsa conferida pela Colónia do Natal par air para Inglaterra fazer um curso superior. No entanto, em 1905 volta sozinho para Lisboa e matricula-se no Curso Superior de Letras.
Começa em 1907 a trabalhar como correspondente estrangeiro de casas comerciais. E, em 1908,começa a escrever poesia em português. Publica na revista A Águia, durante o ano de 1912, uma série de três artigos sobre “A Nova Poesia Portuguesa”, em que o “próximo aparecer do supra-Camões” é o tema-chave. Nesse mesmo momento ano conhece Mário Sá-Carneiro, que pouco depois parte para Paris, e inicia com ele uma correspondência através da qual se trocam ideias literárias e artisticas que hão deestar na base dos “ismos” de referência da geração de Orpheu – Paulismo, Intersecionismo, Sensacionismo – na movência contemporânea das vanguardas europeias, Futurismo, Expressionismo e Cubismo.
Uma carta a Adolfo Casais Monteiro escrita em 1935 situará o aparecimento dos heterónimos – Alberto Caeiro, o camponês sensacionista, Ricardo Reis, o medico neoclássico, e Álvaro de Campos, o engenheiroextrovertido – com precisão excessive, no dia 8 de março de 1914. O que vai de certo modo (simbólico, ficcional) corresponde à verdade, pois a consulta dos manuscritos revela que os primeiros poemas de Caeiros datam de março, e os de Campos e Reis em junho. Será esta, porem, a fase mais produtiva de Pessoa e de todo o Modernismo. No ano seguinte, saem em março e junho os dois numerous da revista deOrpheu, que na altura provocam escândalo e gargalhada mas hão de transformar o século XX português. Ai apresenta Pessoa a peça O Marinheiro e os poemas de Chuva Oblíqua assinados com o seu nome e, principalmente, “Opiário”, “Ode Triunfante” e “Ode Maritima” de Álvaro de Campos. Começa por essa época, igualmente, a interessar-se por teosofia, o que marca a sua atracção de toda a vida pelos caminhosocultos do conhecimento.
Em 1917 colabora na redação do Portugal Futurista, outra revista central do Modernismo português, com Ultimatum de Álvaro de Campos – também publicado em separate. Envia The Mad Fiddler a uma editor inglesa, que recuse a sua publicação. Chega a estar em adiantada preparação o nº3 do Orpheu, de que se conhecem provas tipográficas, incluindo sete poemas de Pessoa.
No anode 1918 publica dois opúsculos de poemas em ingles, 35 Sonnets e Antinous. Em 1919 conhece Ofélia Queirós, e no ano seguinte inicia o primeiro period do seu namoro com ela: são nove meses, documentados por uma correspondência amorosa publicada em 1978. Em 1921 cria a editor Olispo, onde publica English Poems I-II (um Antinous reescrito mais Inscriptions) e English Poems III (que contém...
tracking img