Feijao

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1913 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Dicotiledônea

Historia do feijão

Existem diversas hipóteses para explicar a origem e domesticação do feijoeiro. Tipos selvagens, similares a variedades criolas simpátricas, encontrados no México e a existência de tipos domesticados, datados de cerca de 7.000 a.C., na Mesoamérica, suportam a hipótese de que o feijoeiro teria sido domesticado na Mesoamérica e disseminado, posteriormente, naAmérica do Sul. Por outro lado, achados arqueológicos mais antigos, cerca de 10.000 a.C., de feijões domesticados na América do Sul (sítio de Guitarrero, no Peru) são indícios de que o feijoeiro teria sido domesticado na América do Sul e transportado para a América do Norte.
Dados mais recentes, com base em padrões eletroforéticos de faseolina, sugerem a existência de três centrosprimários de diversidade genética, tanto para espécies silvestres como cultivadas: o mesoamericano, que se estende desde o sudeste dos Estados Unidos até o Panamá, tendo como zonas principais o México e a Guatemala; o sul dos Andes, que abrange desde o norte do Peru até as províncias do noroeste da Argentina; e o norte dos Andes, que abrange desde a Colômbia e Venezuela até o norte do Peru. Além destestrês centros americanos primários, podem ser identificados vários outros centros secundários em algumas regiões da Europa, Ásia e África, onde foram introduzidos genótipos americanos.
Os feijões estão entre os alimentos mais antigos, remontando aos primeiros registros da história da humanidade. Eram cultivados no antigo Egito e na Grécia, sendo, também, cultuados como símbolo da vida. Os antigosromanos usavam extensivamente feijões nas suas festas gastronômicas, utilizando-os até mesmo como pagamento de apostas. Foram encontradas referências aos feijões na Idade do Bronze, na Suíça, e entre os hebraicos, cerca de 1.000 a.C. As ruínas da antiga Tróia revelam evidências de que os feijões eram o prato favorito dos robustos guerreiros troianos. A maioria dos historiadores atribui a disseminaçãodos feijões no mundo em decorrência das guerras, uma vez que esse alimento fazia parte essencial da dieta dos guerreiros em marcha. Os grandes exploradores ajudaram a difundir o uso e o cultivo de feijão para as mais remotas regiões do planeta.
O Brasil é o maior produtor do feijão comum (Phaseolus vulgaris). A importância dessa produção, deve-se a que o feijão, além de se constituir um dosalimentos básicos da população brasileira é um dos principais produtos fornecedores de proteína na dieta alimentar, principalmente dos economicamente menos favorecidos.
O brasileiro consome cerca de 16 kg de feijão por ano, existindo preferências de cor, tipo de grão e qualidade culinária em algumas regiões do País.

Economia do feijão no Brasil.

FEIJÃO (em grão) – A produção nacional de feijãoem grão, estimada em 3.144.009 t, indica uma redução de 2,1% frente à informação de abril. Reflexo da variação negativa observada nos estados de GO (4,1%), CE (0,6%), RS (6,6%), PE (47,2%), MA (10,2%) e PI (13,4%). O decréscimo só não foi maior devido à contribuição positiva nas estimativas de produção do PR (1,4%), MG (3,7%), MT (21,1%) e RO (3,2%). Este volume de produção é distribuído em 42,3%para a 1ª safra (1.329.148t), 44,6% da 2ª safra (1.403.058t) e 13,1% da 3ª safra de feijão (411.803t).
A 1ª safra de feijão, que já teve a maior parte da área colhida, registra uma produção 6,7% menor que o quarto levantamento. Esta safra sofreu redução de área em quase todos os estados produtores. A Região Sul é maior produtora de feijão 1ª safra com uma produção de 505.951t, inferior 0,9%frente ao levantamento anterior, confirmando a tendência de queda na produção registrada nos levantamentos anteriores devido à estiagem. O Nordeste, que ainda não concluiu a colheita em todos os estados, prevê uma produção de 260.256t, 23,0% menor que a estimativa de abril. A área plantada foi reduzida devido ao atraso e irregularidade das chuvas.
Para o feijão 2ª safra, a produção esperada...
tracking img