Fatos contabeis e fiscal da empresa jmk

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2199 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1 INTRODUÇÃO


O presente trabalho trata de conceitos específicos na área contábil e empresarial, que podem ser aplicados na empresa JMK COMERCIO DE FERRAMENTAS ELETRICAS LTDA, atuante no comercio varejista de ferramentas de uso pessoal, para que possam alcançar maturidade e produtividade na gestão da empresa.
Trata-se de conceitos referentes a aplicações financeiras no mercado, que podemdirecionar os negócios, alem de orientações no tocante aos impostos e suas variantes de acordo com o regime de tributação apurado na empresa e as normas de legislação brasileira aplicadas na contabilização das empresas. Alem disso, são evidenciados conceitos que tratam das diversas modalidades de avaliação de estoque, proporcional ao segmento de mercado praticado na organização.
Diante dosconceitos evidenciados, propõe-se que a empresa venha utilizá-los para desenvolver um modelo de gestão linear e apta para sinalizar para o mercado.

2 DESENVOLVIMENTO
1. Aplicação financeira

Juros compostos e necessidade de reconhecimento da receita mensalmente e não somente no resgate da aplicação.
Os Juros Compostos são aqueles obtidos ao final de cada período e somados ao capital inicial,constituindo um novo montante a ser aplicado conforme a necessidade de aplicação e interesse da empresa em manter suas aplicações.
Na capitalização composta os juros são pagos sobre o valor presente, porem, o valor inicial deve ser corrigido a cada período. Para (Rohloff, 2009), essas correções são sobrepostas e sucessivas por n períodos em função de uma taxa de juros especificamente contratada.
Aaplicação financeira com base nos juros compostos movimenta a receita mensalmente, pois o juro de cada intervalo de tempo é embutido no capital inicial e passa a render mais juros.

2. Impostos não cumulativos

Através da Lei nº 10.637, publicada no DOU de 31/12/2002, foi criado o sistema não cumulativo de pagamento do PIS/PASEP. Com base nesse novo sistema, as pessoas jurídicas a eleobrigadas deverão recolher o PIS/PASEP com alíquota de 1,65%, buscando em contrapartida, alguns créditos especiais. Dessa forma, existem atualmente dois regimes de pagamento do PIS/PASEP: aquele que já existia, com alíquota de 0,65%, e o PIS/PASEP não cumulativo, com alíquota de 1,65%. Tal sistema entrou em vigor em dezembro de 2002, devendo ser aplicando aos fatos geradores a partir dessa mesma data.
Oque é permitido através do novo regime é o desconto de créditos apurados com base em custos, despesas e encargos da pessoa jurídica, desde que seja pessoa jurídica com tributação pelo regime do lucro real e não citada nas exceções da lei n 10.637-2002, art. 4º.
Para (PROENÇA, 2009) A contribuição para o PIS/PASEP não cumulativo tem como fato gerador o faturamento mensal, referente à receitabruta das vendas de mercadorias, de mercadorias e serviços e de serviço de qualquer natureza.
Exemplo: Empresa comercial varejista com tributação pelo lucro real, sem contabilidade de custos:
- Receitas de setembro/2010- vendas de mercadorias sujeitas ao PIS não cumulativo: R$580.000.00.
- Débito do PIS não cumulativo- 1,65% de R$580.000.00-R$ 9.570,00.
Créditos do PIS
a) Bens adquiridos pararevenda em setembro/2010, sujeitos à alíquota de 1,65%
b) Custo de aquisição- R$ 40.000,00
Calculo dos créditos
Bens adquiridos para revenda R$ 40.000,00 x 1,65%= R$ 660,00
Cálculo do PIS não cumulativo a pagar
Receita sujeita a alíquota de 1,65%= R$ 580.000,00
R$ 580.000,00 x 1,65%= R$ 9.570,00
Dedução dos créditos
R$ 9.570,00- R$660,00= R$ 8.910,00.
Em dezembro de 2003 foi criada a Lei nº10.833, publicada no DOU de 30.12.2003, criando o sistema não cumulativo de pagamento da COFINS.
As pessoas jurídicas obrigadas ao novo regime irão recolher a contribuição com alíquota de 7,6%, tendo em vista, os créditos especiais. Desse modo, encontram-se dois regimes de pagamento da COFINS, sendo o primeiro, com alíquota de 3%, e a COFINS não cumulativa, com aplicação da alíquota de 7,6%....
tracking img