Fatores motivantes da permanencia de meninos e meninas de ruas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1994 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de setembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
SUMÁRIO
1 INTRODUÇÃO 3

2 DESENVOLVIMENTO 4

3 CONCLUSÃO 7

REFERÊNCIAS 8


1 INTRODUÇÃO
Na comunidade de Juiz de Fora há um número bem reduzidos que poderíamos classificá-los como meninos de rua devido a um projeto denominado AMAC (Associação Municipal de Apoio Comunitário) e também a Secretaria de Assistência Social onde visa identificar esolucionar os problemas relacionados às crianças e adolescentes que vivem perambulando e vendendo algo. Há um serviço junto à vara da infância e juventude fazendo uma comprovação junto com a família do menor, analisa as causas reais da permanência nas ruas. Há ainda centros que tem objetivos os aspectos educativos, esportivos, sociais e profissionalizantes com o objetivo de integração dasnecessidades dos menores.

Esta pesquisa tem como objetivo mostrar razões pelas quais a sociedade tem marginalizado a presença de menores nas ruas. O estudo tem a sua relevância na indicação de que os sintomas apresentados na vida dos meninos de rua têm suas origens mais profundas nas relações familiares, econômicas e sociais. É neste contexto que uma verificação dentro do quea psicologia pode oferecer no conhecimento da personalidade e caráter das crianças nos ajudará a entender melhor os caminhos na ajuda social e educativa.

Quando olhamos para crianças que estão fazendo das ruas sua forma de sobrevivência, moradia e ambiente de prazeres, o primeiro pensamento é formar um “juízo” classificando-as como delinqüentes, marginalizando erotulando como pessoas que vivem fora dos parâmetros da sociedade. Mas antes de qualquer pré-julgamento o que deveria girar em nossa mentalidade é olhar além da relação causa/efeito onde a nossa perspectiva é mais rotular os efeitos sem observar primeiro a causa. Em outras palavras o que motiva as crianças terem o padrão de comportamento; quais as causas que inserem o abandono parcial ou total doslares. Vemos ao nosso redor cada vez mais crescente crianças que fazem das ruas a sua forma de sobrevivência quer econômica, quer na realização da sexualidade, quer na busca pelo campo das drogas como meio de realização financeira como também meio de prazer. È na rua que o menor alcança realizações que muitas vezes é dificultado no ambiente familiar. Os vícios devem ser encarados como sintomas deanormalidades de que algo não está bem dentro de nossa sociedade.

Uma vez tendo o conhecimento das razões que os levam a viverem nas ruas teremos condições de avaliar o trabalho que é desenvolvido dentro da comunidade, e como o profissional na área de assistência de saúde deve ser inserido na reestruturação dos menores que vivem nas ruas.

2 DESENVOLVIMENTODentro de um contexto geral analisamos que a estrutura básica da sociedade – a família está sendo desintegrada por uma série de motivos tais como a luta pela sobrevivência, a inversão de valores morais. Rompimentos cada vez mais acentuados da relação esposo/esposa, a influência da mídia não somente manipulando a mente, como uma agência que ajuda a interromper a comunicação nafamília, resultando em sérios conflitos manifestando na sociedade em que vivemos.

Com todas as dificuldades em que a principal célula da sociedade –(a família) se encontra, mostra-nos que há uma decadência moral. Cada vez mais encontramos a fragmentação do matrimônio. Justamente neste contexto é que está inserido o fator “menino de rua. Nas dificuldades que os pais têm emeducar seus filhos encontramos algumas causas:
1- O tempo não permite o relacionamento com os filhos.
2- Falta de ajuste entre os cônjuges.
3- Problemas relacionados ao divórcio.
4- Falta de direcionamento ao caráter dos filhos.
5- Pais destituídos de equilíbrio emocional ao lidar com a educação.
6- Influência dos meios de comunicação como educadores.
7- Dificuldades sócio-econômicas.
8-...
tracking img