Familia e sexualidade: uma analise reflexiva de “orações para bobby” (o filme).

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2533 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
FAMILIA E SEXUALIDADE: Uma analise reflexiva de “Orações para Bobby” (o filme).

Antonio Leonardo Figueiredo Calou

A morte de Bobby foi resultado direto da ignorância e do medo de seus pais, quanto a palavra gay, ele queria ser escritor, suas esperanças e seus sonhos não deveriam ter sido tiradas dele, mas foram. (GRIFFITH, 1984).

Resumo:
Analisando e compreendendo questões no tocantedas relações familiares e dos seus conceitos muito bem construídos por autores que enfatizam na antropologia um tema de grande importância, vistos aqui por um olhar reflexivo, suscitou-se através deste artigo uma problemática de sua contextualização com a sexualidade e os embates trazidos enquanto campos de trabalho. Diante disto, objetiva-se levar ao leitor um breve esclarecimento reflexivo,partindo de um embasamento teórico considerável diante da analise de uma realidade vivida no filme Orações para Bobby, por se tratar de um que é composto a partir da memoria de um fato real. Logo, a metodologia prevê uma compreensão a cerca da família e da sexualidade em uma interpretação teórica de autores gabaritados nos respectivos assuntos e de uma analise a cabo dos temas dentro da visão do filmee de outros aspectos a serem considerados, a serem percebidos e refletidos. Espera-se com os resultados esta contribuindo a desconstrução da família pensada em um modelo hegemônico, ou seja, de tirar resquícios ainda existentes dessa hegemonia, e da sexualidade enquanto campo que enfrenta preconceitos, através de reflexões que nos remete a pensar melhor os casos.

Palavras-chave: Família.Sexualidade. Homossexualidade. Orações para Bobby.

Introdução
Considerando um tema importante as questões a partir da ideia do conceito de família, resolvi pontuar questões consideradas por alguns autores para debater entre eles, construindo uma boa analise reflexiva.
Assim a palavra família nos traz uma sequencia de ideias que caracterizam como palavra em si, como conjunto de indivíduos,acordo, filiação ou adoção, casamento e casa, essas então se categorizam como palavras-chave para conceber a ideia de família.
Poderíamos conceber nesta visão, que a definição de família seria composto a parti de um conjunto de pessoas, que ao firmarem um acordo, (entre duas na hierarquia dessa conjuntura são os superiores), realizam um pacto subjetivo que seria o casamento, ou não, procriariam eformariam esse dado conjunto, habitando todos em uma mesma locação, ou melhor, em uma mesma casa.
Diante disso, o que nos caberia pensar nessas concepções um modelo de família nuclear, que estar baseadas em concepções hegemônicas, formulados e categorizadas, a parti de um modelo de família ocidental branca, heterossexual, cristã, de classe media, com um pai uma mãe e seus filhinhos (biológicos depreferencia). A maneira de pensar a parti dessas concepções hegemônicas se dar em um caráter etnocêntrico, que a infringir a normalidade dessa concepção, sobra como categorização o caráter de interiorização de um ponto de vista social. Esse tipo de família, na sociedade de hoje parece ser muitas vezes utópico e irônico diante do que vemos, porem os conceitos morais empregos por tal modelo aindasão bastante existentes e visíveis no senso comum de muitas pessoas.
Fonseca (2002), nos mostra em um tom um tanto irônico que essas concepções de família nuclear tem sido quebradas, nas seguintes falas:
Aquela família nuclear – com um casal heterossexual, unido pelo casamento e criando todos os filhos biológicos – parece cada vez menos pertinente, tanto em termos estatísticos como em termosnormativos. [...]. Para muitos jovens, parece que o casamento legal tornou-se uma formalidade antes do que uma obrigação moral, de forma que, em diversos países, entre um terço e um quarto de nascimentos são “ilegítimos”. O divorcio deu um salto, triplicando e ate, em certos países, quadruplicando nesse mesmo período. (2002, p. 01).
Assim a autora nos remete a pensar que os preconceitos que em...
tracking img