Familia contemporanea

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1692 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]


SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO
SERVIÇO SOCIAL





CLAUDIA MARCELINA PEREIRA DE OLIVEIRA










uma análise da família contemporânea
FORMAÇÃO FAMILIAR





















Itumbiara
2010
CLAUDIA MARCELINA PEREIRA DE OLIVEIRA











uma análise da família contemporânea
FORMAÇÃO FAMILIARTrabalho apresentado ao Curso Serviço Social da UNOPAR - Universidade Norte do Paraná, para as disciplinas Filosofia, Fundamentos históricos, teóricos e metodológicos do serviço social II, Sociologia e Psicologia Social.


Profs. Márcia Bastos de Almeida
Adarly Rosana Moreira GoesSergio de Goes Barboza
Lisnéia Aparecida Rampazzo
















Itumbiara
2010
INTRODUÇÃO


A família é a primeira instituição que conhecemos e como consequência é a que nos dita os princípios iniciais de nossa vida social. Durante a história da humanidade tivemos diversos modelos de família, e comoexemplo podemos citar a que sobressaiu durante a Idade Média, onde temos um conceito de família bem diferente da que temos atualmente, onde as crianças, por exemplo, eram tidas como “adultos em miniatura”, ou seja, podiam trabalhar e tinham responsabilidades como qualquer outro individuo na sociedade; o pai era o provedor principal da família ao qual os filhos e esposa deveria dirigir todo orespeito.
Atualmente temos um leque bem largo de modelos de famílias graças a alguns acontecimentos como as reivindicações feministas, modificações na legislação, etc. As famílias não são constituídas necessariamente pelo modelo tradicional (pai, mãe e filhos), pois perante todas as mudanças que se operam nas sociedades tem profunda influencia no âmbito familiar. A respeito destes modelosfamiliares contemporâneos é que vou discorrer durante este trabalho.































uma análise da família contemporânea

“TODA A DOUTRINA SOCIAL QUE VISA
DESTRUIR A FAMÍLIA É MÁ, E PARA MAIS
INAPLICÁVEL. QUANDO SE DECOMPÕEUMA SOCIEDADE, O QUE SE ACHA COMO
RESÍDUO FINAL NÃO É O INDIVÍDUO MAS
SIM A FAMÍLIA.” (VICTOR HUGO)

A família vista pelo ponto sociológico se dirige a diferentes fatos como o casamento e seu período de duração e estabilidade mantida, a escolha da pessoa com quem vai se casar ea dimensão familiar, a procriação feita de forma voluntária, as distinções dos papéis feminino e masculino e as relações mantidas entre o casal, o papel principal da criança, o estatuto da criança e do adoslecente e até as relações de parentesco. A sociologia, no final do séc. XIX e início do XX, estuda a família como base principal de toda a sociedade e passiva de influenciar nas outrasinstituições como a educacional, política e econômica.
De acordo com a ideologia cristã a família deve compor a partir da união de um homem e de uma mulher com a finalidade da procriação para dar prosseguimento à transmissão dos bens familiares. Aqueles que não conseguiam ter filhos eram muitas vezes julgados e se tornavam indivíduos traumatizados por não manter uma continuidade familiar. Os filhosque poderiam receber a herança eram somente aqueles tidos como legítimos advindos do casamento e aqueles que vieram fora do casamento eram considerados “bastardos” e “ilegítimos”. Esta formação familiar foi abandonada dando espaço as relações formadas a partir dos laços afetivos.
A formação familiar sofreu significativas mudanças, e podemos ressaltar alguns modelos existentes nos dias...
tracking img