Exportacao

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1927 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de julho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
DEPENDÊNCIA DA ECONOMIA BRASILEIRA
Raphael Gama e Silva Juaçaba

Resumo:

Este artigo tem como base informar sobre a dependência do Brasil nas exportações de matérias-primas, como isto tem sido utilizado para maquiar um crescimento econômico e mostrar como esta política não pode ser sustentada no longo prazo. Será feita uma análise dos últimos anos e serão evidenciadas as mudanças ocorridasno comércio exterior relacionadas à crise financeira internacional. Serão evidenciadas outras formas de se tornar um grande vendedor de commodities sem que haja uma dependência neste tipo de exportação. Este texto também explica a vantagem de se investir no mercado interno em detrimento do crescimento de poder aquisitivo dos brasileiros; como o investimento na tecnologia, educação, aumento deprodutividade e inovação de um modo geral pode contribuir para um desenvolvimento mais duradouro e sólido. Serão utilizados para auxiliar a análise gráficos, estatísticas, comparação com outros países e como o que foi utilizado internacionalmente pode ser adaptado no Brasil.

PALAVRAS-CHAVE: Exportação. Mercado interno. Crescimento econômico.

1. INTRODUÇÃO

Desde o início da década, osexportadores de matérias-primas tiveram muito ganho devido ao aquecimento dos mercados de commodities causados pelo aumento demanda global. Países da América do Sul como o Brasil foram beneficiados com a valorização de alguns produtos básicos e viram seu crescimento econômico que junto com a China, que por seu crescimento acelerado resultou em um dos principais fatores para o sustento dascotações. Não há absolutamente nada de errado em se aproveitar das necessidades globais para ganhar com este tipo de exportação, entretanto o que é preocupante é a dependência neste veículo. No caso do Brasil, o fato da China ser o maior parceiro comercial, agrava ainda mais esta dependência, uma vez que a maior exportação brasileira são os produtos básicos e os chineses são produtos manufaturados. É comose o Brasil vendesse peças para outro país, que as utilizam para fabricar um produto que é vendido para o mercado brasileiro num valor muito maior. O mais prudente seria que o Brasil aproveitasse esse momento de favorecimento econômico para começar a investir em outras possibilidades que possam sustentar ao longo prazo um crescimento.
Os últimos anos no Brasil tem sidos caracterizados pelaredução das classes E e D e aumento crescimento geral do poder aquisitivo brasileiro. É importante que o mercado interno seja desfrutado pelos brasileiros que se encontram em uma melhor condição financeira, a demanda se torna cada vez maior e estimula cada vez mais os investimentos nesta área. Os setores de alimentação, energia, vestuário e construção civil apresentam um grande crescimento e justificam anecessidade de maior atenção no mercado interno.
É necessário que comece a ser adotada uma política que valorize mais o mercado doméstico e use isto como base de um crescimento econômico. As exportações de matéria-prima foram um dos maiores expoentes e causadores do crescimento econômico nos últimos anos, mas é importante que este paradigma seja quebrado e que uma nova mentalidade e tendênciaeconômica seja criada, mesmo que sendo tendo sido viável a partir desta prática.

2. Dependência do Brasil

No momento, o Brasil tem sua economia cada vez mais dependente as demandas da China. Não apenas na exportação de commodities para o mercado chinês, também há dependência de componentes baratos fabricados na China. Entre os anos de 2001 e 2011 houve um crescimento destasexportações em 21% (de 63% para 84%). A China foi responsável pela absorção de 46% das exportações brasileiras de minério de ferro, 25% do petróleo e 65% das de soja. Nos últimos dez anos, a China aumentou de 2% para 15,2% de absorção das vendas externas brasileiras, ultrapassando o antigo principal parceiro comercial que eram os EUA. No ano de 2010 o foi registrados um superávit de US$5,2 bilhões,...
tracking img