Exodo rural

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1712 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
ÊXODO RURAL
Podemos definir êxodo rural como sendo o deslocamento de pessoas da zona rural (campo) para a zona urbana (cidades). Ele ocorre quando os habitantes do campo visam obter condições de vida melhor.
Os principais motivos:
• Busca de empregos com boa remuneração,
• Mecanização da produção rural,
• Fuga de desastres naturais (secas, enchentes, etc),
• Qualidade deensino, hospitais, transportes, educação, etc.

CONSEQUÊNCIAS

Este movimento é comum em todos os países, principalmente nos do Terceiro Mundo. Até algumas décadas, os camponeses os jovens e as famílias optavam pela vida urbana em busca de novas oportunidades na tentativa de melhorar a sua situação As cidades que recebem grande quantidade de migrantes, muitas vezes, não têm condições demoradia e emprego para absorver tanta gente. Por isso e muitos migrantes partem para o mercado de trabalho informal e passam a residir em habitações sem boas condições (favelas, cortiços, etc.)  O êxodo rural aumenta em grandes proporções apopulação nos bairros de periferia das grandes cidades. Como são bairros carentes em hospitais e escolas, a população destes locais acabam sofrendo com o atendimento destes serviços. Escolas com excesso de alunos por sala de aula e hospitais superlotados são as conseqüências deste fato. Toda essa injustiça deve-se principalmente à estrutura fundiária, ou seja como as propriedades estão organizadas.Os municípios rurais também acabam sendo afetados pelo êxodo rural. Com a diminuição da população local, diminui a arrecadação de impostos, a produção agrícola decresce e muitos municípios acabam entrando em crise. Há casos de municípios que deixam de existir quando todos os habitantes deixam a região.
ESTRUTURA FUNDIÁRIA
A distribuição e utilização das terras eram de acordo com os interesses dametrópole, desde a colonização as terras foram divididas de forma que privilegiava poucos como foi o caso das capitanias hereditárias. Foi assim que surgiram os primeiro latifúndios. A partir de 1850, foi aprovada a Lei da Terras que impedia que os escravos libertos e os imigrantes comprassem terras. Assim os grandes latifundiários continuavam no poder .Hoje um grande problema são os latifúndios improdutivos, isto é são imensas terras sem aproveitamento, pois os proprietários as têm apenas por especulação imobiliária.
AS RELAÇÕES DE TRABALHO NO CAMPO
Sabe-se que no Brasil a estrutura fundiária existe poucos proprietários que são donos de grandes terras e muitos pequenos proprietários que não têm recursos financeiros e técnicos para aumentar aprodução. No meio rural brasileiro, além da relação de trabalho capitalista (assalariada), na qual o trabalhador possui um contrato com a empresa e recebe uma salário. Existem outras formas de trabalho:
• Pequenos proprietários que utilizam sua própria mão-de-obra e de seus familiares
• Agricultores que trabalham num pedaço de terra de um fazendeiro, chamados parceiros ou meeiros e pagamao proprietário em dinheiro.
• Assalariados permanentes ou temporários que são contratados pelos grandes proprietários ou grandes empresas rurais. Muitas vezes são recrutadas crianças para este trabalho.
COOPERATIVISMO
Baseia-se na união de pessoas em torno de um objetivo comum. Cooperativismo na agricultura em como finalidade integrar e orientar o agricultor associado em todas asatividades econômicas de seu interesse. Como: compra e venda de máquinas, sementes adubos e serviços. Com o bom funcionamento das cooperativas agrícolas, o agricultor associado não é explorado pelo atravessador, que é aquele indivíduo que compra os produtos agrícola por preço baixo e revende por preços altos, ganhando muito mais que o próprio agricultor. Todas as atividades da cooperativa estão...
tracking img