Eueueueueueu

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2767 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Ricardo Reis

















Trabalho elaborado por:
José Ricardo
Humberto Antunes
Luís Miguel

Índice
Introdução………………………………………………………………………….3
Vida ………………………………………………………………………… ……..4
Linguagem e estilo/doutrinas………………………………………..........5 e 6
Estoicismo……………………………………………………………………........7
Paganismo………………………………………………………………………8 e 9Epicurismo…………………………………………………………………………10
Análise do poema……………………………………………..11, 12, 13, 14 e 15
Conclusão………………………………………………………………………….16




















Introdução

Neste trabalho temos como principais objectivos, clarificar os nossos conhecimentos, e aprofundá-los de modo a conseguirmos transmitir as características da vida e obra de Ricardo Reis, heterónimo de Fernando pessoa. Vamos analisar um dos seus poemas “vem sentar-te comigo, Lídia, á beira dorio”, símbolos, temas, tempos verbais, etc. Neste trabalho também vamos abordar conceitos como epicurismo paganismo e estoicismo, e avaliar de que forma estas matérias incidem na vida e obra do poeta, com isto esperamos enriquecer o nosso conhecimento, e poder transmiti-lo.


















Vida:
Ricardo Reis, foi o primeiro heterónimo de Fernando Pessoa, nascido em 1887 no Portotal como consta no seu horóscopo,
















mas só terá tomado forma após a “descoberta” do mestre Caeiro, surgindo como seu natural discípulo. Fisicamente Ricardo Reis era baixo, mais forte que Caeiro, mas seco, de um vago moreno mate. É latinista por educação alheia, e um semi-helenista por educação própria o que adequado á sua escrita de índole pagã, que Pessoa afirmater começado a escrever por volta de 1912. Era médico e monárquico, vivendo expatriado, no Brasil, desde 1919. É um poeta clássico, da serenidade epicurista, que aceita, com calma lucidez, a relatividade e a fugacidade de todas as coisas. “Vem sentar-te comigo Lídia, à beira do rio”, é um poema que mostra que este discípulo de Caeiro aceita a antiga crença nos deuses, enquanto disciplinadora dasnossas emoções e sentimentos, mas defende, sobretudo, a busca de uma felicidade relativa alcançada pela indiferença à perturbação. A filosofia de Ricardo Reis é a de um epicurista, pois defende o prazer do momento, o “carpe diem”, como caminho da felicidade, mas sem ceder aos impulsos dos instintos. Apesar deste prazer que procura e da felicidade que deseja alcançar, considera que nunca se conseguea verdadeira calma e tranquilidade – ataraxia. Para além do epicurismo Ricardo Reis também segue outras doutrinas como o estoicismo e o paganismo. A sua poesia é influenciada por Horácio um poeta lírico romano, que escreveu composições poéticas como odes e sátiras. A sua obra revela a influência da filosofia epicurista, o que se torna visível nas odes que comentam temas como o carpe diem(desfruta o dia). Horácio canta a ideia de que a vida é efémera, o tempo passa e o indivíduo acabará por se debater com problemas e com o sofrimento. Cabe a cada um libertar-se dos receios e abraçar o estado de ausência e perturbações (ataraxia) para viver serena e conformadamente sem ambições junto da natureza. As influências de Horácio estão presentes no uso das Odes e da filosofia epicurista.Características da Poesia:
Linguagem:
-linguagem erudita, quer no vocabulário (latinismos), quer na construção de frase (hipérbato);
-preferência pela Ode de estilo Horácio;
-irregularidade métrica;
-gosto pelo gerúndio;
-uso frequente do imperativo;
-estilo laboriosamente trabalhado; elegante; pesado;
-importância dada ao ritmo;
Estilo:
- Submissão da expressão ao conteúdo: a uma ideiaperfeita corresponde uma expressão perfeita
- Recurso frequente à assonância, à rima interior e à aliteração
- Predomínio da subordinação
- Uso frequente do hipérbato
- Uso frequente do gerúndio e do imperativo
- Uso de latinismos (astro, insciente...)
- Metáforas, eufemismos, comparações, imagens





Doutrinas...
tracking img