Etnias do sul de angola

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1126 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO

O termo Nheneca-Humbe, é utilizado parar designar um conjunto de etnias do sudoeste de Angola
Localizado ao longo do curso do rio cunene, na sua maior parte na província da Huila. Esta etnias combinam a criação de gado bovino com uma agricultura geralmente destinada a mais alta substância do que a comercialização. Cada etnia Mwila Handa etc., tem a sua identidade social e suascaracterísticas culturais e linguísticas próprias, e elas não se consideram como fazendo parte de um conjunto abrangente.
A maior parte dos Nhaneca-Humbe, aderiu o cristianismo predominante a igreja católica, no decorrer do período colonial. A escolarização fez progressos lentos e continua a baixo nível nacional. Uma parte significativa passou a viver nas vilas e cidades. Abandonado completamente ouem parte o seu modo de vida tradicional.
O cortejo do boi sagrado praticado em parte mais tradicional da região, tem de acordo com alguma parte a sua origem no curto do boi.

DESENVOLVIMENTO
A população do planalto da Huila, resultou de da fusão de vários grupos étnico, cujas migrações se sucederam no período em que estamos a estudar. A sucessão provável da chegada parece ter sido as seguintes:Nhanecas, Tchipungos, Humbes e Handas. No inicio do Imbangala que devido provavelmente ao facto de possuírem melhores condições de armas, nomeadamente de fogo, se impuseram à população que ai se organizava. Outros grupos preferiram emigrar para sul, evitando o choque com os recém-chegados.
Os Imbangalas constituíram dois novos reinos o da Huila e o de Lunkumbi, este governado por Humbi-Inene. Omais extenso era contudo o da Huila, impondo a sua autoridade até ao rio cunene e região litoral. O nome Ngonga de origem imbangala aparece frequentemente entre os chefes destes estados comprovando-se a relação entre as famílias aristocráticas reinantes e os imbangala.
Conhece-se no século XVII o ohamba da Hila, canina, que em 1787 governava ainda uma vasta região. Contudo depois da sua morte, oreino foi dividido em varios sobados: Jau, Huila, Kihita Ngambue, Tchilengue e Tchipungo. O soba do Jau estendia a sua autoridade sobre vários grupos de Herero, como atrás.
- A PRODUÇÃO:
Quando chegaram ao sul, os Nhaneca-Humbe constituíam trios e cada uma era o conjunto de vários clãs de pastores, agricultores e artesãos.
Cultivavam massango e massambala, algum milho, feijão, ginguba e abóboras.
Osinstrumentos agrícolas e as armas eram de ferro, extraído e fundido pelos homens. Estes cabiam ainda as tarefas de desnatação e criação de gado.
As mulheres cavavam, semeavam e limpavam as ervas. O conjunto de casas de uma família eumbo_compreendia não só as casas do homem e suas mulheres, mas ainda as lavras de cada mulher e marido.
O gado era a grande riqueza familiar, os maiores criadores degado contratavam pastores para tomar conta das manadas de bois. O gado servia especialmente como meio de troca ou como bem de prestígios para os seus donos.
A agricultura fornecia a base da alimentação, guardando-se uma parte da produção anual que servia para os anos de seca ou para troca. Os homens também caçavam enquanto as mulheres pescavam no rio com nassas e armadilhas.

Os artesãos produziamobjectos de ouro, ferro, madeira e barro, vestuário, vasos para o leite e cerveja, tambores, cestos, panelas etc.
Contudo não havia ainda uma grande especialização nestas tarefas, a divisão do trabalho processou-se entre os sexos. A existência de excedentes permitiu trocas entre as tribos e com outros povos vizinhos. O sal, os cereais, as armas, instrumentos de ferro e adornos (cochas) eram algunsdo produtos trocados.
-AS CLASSES E O ESTADO
A propriedade fundiária entre os Nhaneca-Humbe, era comunitária: as terras eram do clã, mas os instrumentos eram do homem ou da mulher que os utilizava; contudo, o gado foi se tornando propriedade individual. A medida que a propriedade de bens imóveis aumentava, começou a surgir contradições entre o direito matrilinear e os interesses dos filhos das...
tracking img